A Fênix de Fabergé

Sue Hecker, Cassandra Gia

Editora: Harlequin

Páginas: 320

Ano: 2018

Sinopse:

Desde que perdeu o pai em um incêndio no circo em que trabalhavam, Aleksei Ivanovich Markov ficou marcado para sempre, no corpo e na alma. Seu maior desejo é vingar-se do homem que devastou sua família. Quando o encontra, convicto de que nada nem ninguém o demoverá de seus planos, Aleksei conhece Kenya, uma bela jovem, também ligada ao seu passado trágico. Um romance intenso desenrola-se entre os dois, porém, amargurado pelo rancor, Aleksei tem sede de vingança. Muito mais do que ajudar Kenya a se libertar de um pai abusivo, ele terá que superar suas dores e, tal qual a fênix, renascer das próprias cinzas, a fim de evitar mais destruição. Como um ovo Fabergé, recheado de surpresas, talvez assim possam viver um amor que os levará — ou não — ao êxtase.

Respeitável público, é com satisfação que apresentamos a vocês o incrível Gran Circo Voskresenie!

“O amor pelo circo é um mistério para quem nunca viveu a sensação mágica de subir num picadeiro, uma incógnita para quem pretende decifrar o olhar satisfeito de um artista quando realiza seu número.”

Em A Fênix de Fabergé, através de uma narrativa em primeira pessoa, conhecemos a história do ponto de vista de seus dois protagonistas, Aleksei e Kenya.

Aleksei passou anos planejando a vingança contra o homem que arruinou sua vida e lhe tirou aqueles que lhe eram mais caros. Não só isso, a sede em fazer justiça com as próprias mãos o levou a ousadas manobras, que incluíam contratar a filha do seu desafeto como membro do seu proeminente circo.

Kenya segue à risca os mandos do pai. Não apenas no que diz respeito ao seu treinamento intenso como ginasta, como também em todos os outros aspectos de sua vida, o que a leva a não ter nenhum poder sobre o dinheiro que recebe como pagamento de suas apresentações, assim como da possibilidade de fazer amigos e criar laços.

A vida de todos está prestes a mudar com a proposta que Kenya recebe para trabalhar no Gran Circo Voskresenie, já que um enigmático contratante está disposto a pagar uma boa quantia pelo show que ela executou com primor em três apresentações testes.

“Cobrir algo feio com belas pinturas não elimina o sofrimento.”

A vida no Circo será muito mais do que Kenya esperava, uma oportunidade de se livrar das amarras que seu pai a mantinha, assim como de abrir seu coração pela primeira vez.

Por outro lado, a mera presença de Kenya instiga Aleksei a ser alguém diferente, a abrir seu coração e desejar bem mais do que alguns minutos entre quatro paredes com a jovem de cabelos fogosos.

O livro se passa praticamente inteiro no meio circense, o que é uma ótima pegada do livro, já que insere o leitor em uma rotina distinta daquela que está habituado e o leva ao mágico mundo circense. Foi impossível começar a leitura e não pensar nas belíssimas apresentações do Cirque du Soleil, que, apesar de ter visto pessoalmente apenas uma vez, foi o responsável por me fazer dizer ‘eu quero fugir com o circo‘, pela primeira vez na vida.

“… sinto-me a própria matryoska, cujas partes externas foram separadas e retiradas, revelando uma nova boneca, diferente da anterior. Balanço a minha cabeça, com medo até de refletir a respeito, porque receio descobrir que há, sim, várias facetas, tantas como podem ser as matryoskas.”

O foco principal que move a história e dá razão para seu acontecimento é exatamente o plano de vingança que Aleksei pretende executar, contudo, a história parte também para o desenvolvimento do romance entre ele e Kenya e como isso irá impactar em seus planos.

Outro ponto que ganha destaque no livro, é o enaltecimento da cultura russa, que encontra referências a todo instante, mostrando desde costumes à pratos típicos, e alinhavando-os com o amor circense e a riqueza de ambas as influências.

O livro ainda aborda vários temas importantes, como o abuso no âmbito familiar, preconceito, obsessão ‘amorosa’ e a exploração no trabalho.

A Fênix de Fabergé oferece um espetáculo para os expectadores da plateia que observa extasiada as peripécias do palhaço mágico Bim Bom!

“Estaria na alegria das coisas descomplicadas a felicidade?”

deixe seu comentário