Apenas respire

Rossana Cantarelli Almeida

Editora: Amazon

Páginas: 476

Ano: 2017

Sinopse:

Isabela Alencar é uma mulher jovem, independente e apaixonada por música. Na adolescência, seu irmão mais velho lhe apresentou às bandas de heavy metal. Após conhecer a banda Dawn Sunless e ser capturada pelo som da guitarra, decidiu estudar o instrumento. Já adulta, morando no Rio de Janeiro e trabalhando na Assessoria Jurídica da Marinha, vê sua vida ser marcada por uma tragédia. Decide, então, largar a carreira jurídica e dedicar-se à docência numa faculdade de música do Rio. A partir daí, sempre apoiada pelos amigos Mila e Frederico, Isabela verá sua vida mudar completamente, com a aceitação da Dawn Sunless para sua pesquisa de doutorado. Ela embarca para Nova Iorque para passar três meses no estúdio com a banda. Chegando lá, conhece pessoalmente seu ídolo, o guitarrista Luc Bellucce. Com sinais sutis, tem início um despertar de sentimentos provocados por sensações intensas. Uma paixão que ela jamais pensou em viver novamente.

Resenha:

Sempre fui fã de rock. Na infância, eu passava muito tempo na casa de minha avó e o caçula dela tinha uns vinis bem bacanas desse gênero musical. Como leitura foi algo que também sempre amei, acho que acabei unindo as duas coisas. Livros com histórias que envolvem música sempre despertam meu interesse. “Apenas Respire – Rock e Perfume: Paixão no Ar” foi, para mim, amor à primeira vista.

Esse foi o livro que escolhi na primeira Seleção de Autores Parceiros do blog. Estava muito ansiosa pela leitura e a trama superou minhas expectativas.

Que. História. Intensa!

A Rossana Cantarelli Almeida tem uma escrita maravilhosa, bastante envolvente, apaixonante. A protagonista – Isabela Alencar – é o tipo de personagem que respeito e admiro. Mulher inteligente, focada, independente, com uma paixão incrível pela vida, pelo que faz e por música.

E, claro, tem aquele crush que você, mesmo após a leitura, fica fantasiando. No caso desse livro foram dois crushes, mas focarei apenas em um para não soltar spoiler.

Isabela é professora universitária num curso de música. Largou a carreira de magistrada para se dedicar àquilo que sempre amou. Está fazendo doutorado na área e resolve que o tema de sua tese será voltado para a banda que admira desde a adolescência, a Dawn Sunless.

Meses após contatar a banda, nossa protagonista recebe uma resposta positiva dos caras e ruma à Nova York para passar alguns meses dedicando-se ao seu estudo. Realização maior que essa? Não tem!

A recepção dos integrantes da Dawn Sunless não poderia ser melhor. Estão super interessados na tese da Isabela e fazem o possível para deixá-la o mais à vontade possível. Inclusive acabam aproveitando seu conhecimento em música para agregar ao novo trabalho da banda.

Mas para ela não está sendo tão fácil assim. A presença do Luc Bellucce, guitarrista da banda e sua paixão platônica desde sempre, tem mexido muito com ela.

“Apesar de estar ali a trabalho, a presença do Bellucce me perturbava. Eu não conseguia me sentir tão à vontade com ele. Ele era muito atraente!” (Página 26)

A pesquisa vai indo melhor do que esperava. À medida que as semanas passam, ela fica mais à vontade com tudo, mas vem notando que o Bellucce começou a percebê-la de uma maneira diferente e isso vai deixando-a cada vez mais atraída pelo cara. Um elogio daqui, uma aproximação dali… A química entre eles é muito forte e fica cada vez mais difícil esconderem essa conexão.

“(…) Enquanto tocava a guitarra, olhava-me. O som começou grave, mas foi mudando para uma melodia, ainda assim intensa. Não esperou eu responder. Chegou perto de mim, muito perto, sem desviar o olhar, tocando aquela música que eu nunca tinha ouvido. Fechei os olhos e fiquei ouvindo. Era um som tão provocante. Tão quente. Tão confiante. Abri os olhos e ele estava tão perto que eu conseguia sentir sua respiração. Tinha parado de tocar e me olhava. Fechou os olhos e respirou fundo, como se estivesse sugando todo o ar em volta de mim.” (Página 42)

Mas será que o Bellucce está mesmo interessado nela? Apaixonado? Afinal, o cara é casado. Como ela poderia ter certeza?

E os sentimentos da Isabela? É possível confundir a admiração e paixão pelo ídolo com o amor pelo homem?

A história escrita pela Rossana é incrível e as cenas entre Isabela e Bellucce são muito intensas. O “Apenas Respire” do título faz totalmente jus à trama, pois em alguns momentos tive realmente essa necessidade em parar para respirar.

“Ouvi a guitarra tocar. Olhei pelo vidro. Era o Bellucce tocando e olhando para mim. Começou a cantar “Black”, Pearl Jam. (…) Ele demonstrava bastante sentimento ao cantar a música. Tinha uma voz sofrida. Um olhar de dor. Ele foi chegando perto do vidro que separava as salas, vindo em minha direção. Eu também me aproximei do vidro devagar. Meus olhos se encheram de lágrimas. Coloquei a mão no vidro, como se eu pudesse capturar por segundos aquela cena. (…) Quando ele parou de cantar, seus olhos estavam vermelhos. Encostou a mão na minha do outro lado do vidro. Senti calor. Olhei para baixo, porque eu não estava conseguindo controlar a emoção.” (Páginas 295/296)

Grande parte dos acontecimentos gira em torno dessas duas personagens, mas rola muita coisa e outras figuras vão surgindo, deixando todo o contexto mais dinâmico, rico. É uma trama que mexe com as emoções e te leva do riso às lágrimas e ao riso de novo.

Além de toda a história envolvendo o Bellucce, Isabela vai descobrindo coisas sobre sua vida que ela mesma não tinha se dado conta, como, por exemplo, a necessidade em amar novamente e ser correspondida.

Ela passou por perdas trágicas anos atrás e por muito tempo teve receio em abrir o coração, em se permitir amar novamente.

A leitura desse livro foi uma experiência diferente para mim. Primeiro porque ele ganhou meu coração antes mesmo de eu ter a oportunidade de ler. Não sei explicar. Eu simplesmente tinha que ler. Foi um magnetismo irresistível. Segundo porque a Rossana foi tão receptiva e amorosa comigo. Conversamos bastante a respeito de tudo. Eu a enchi de perguntas e ela respondeu a todas. Poder conhecer a história por trás do livro e saber que ele foi algo que mudou a vida da autora, trouxe a essa leitura um significado muito maior.

Eu já respirei. Agora vou amar. Partiu livro dois, “Apenas Me Ame”.

Xero n’ocês!

5 Comentários

  1. Marina Mafra26 abr, 2018Responder
    • Rossana26 abr, 2018Responder
    • 27 abr, 2018Responder
  2. Rossana26 abr, 2018Responder
    • 27 abr, 2018Responder

deixe seu comentário