As aventuras de Alice no País das Maravilhas

Lewis Carroll

Editora: Pandorga

Páginas: 144

Ano: 2019

Sinopse:

"Existe alguma coisa sobre a história que realmente toca nossa imaginação, nossos sonhos. Se Lewis Carroll tivesse escrito essa história hoje, ainda assim ela seria incrível. Seria algo que ainda nos deixaria boquiabertos, e também seria difícil de explicar". - Tim Burton As aventuras de Alice no País das Maravilhas foi lançado em 1865 e até hoje conquista legiões de fãs pelo mundo. Em parte, porque abre várias linhas de leitura e interpretação possíveis, além de ser repleto de referências e críticas sobre a cultura da época. Lewis Carroll é considerado precursor e um dos maiores impulsionadores da literatura nonsense, um gênero literário que subverte os contos de fadas tradicionais, criando narrativas que não seguem as regras da lógica. É precisamente neste caráter de absurdo que parece estar a singularidade da obra, que se tornou um ícone literário e cultural. Ao longo do tempo, tem sido representada e recriada na pintura, no cinema, na moda e nas mais diversas áreas.

Um dos grandes clássicos da literatura, As aventuras de Alice no país das maravilhas, foi publicado em 1865, sendo uma obra que até hoje encanta leitores de todo o mundo e de diversas idades.

“Contos de fadas sobrevivem porque são versáteis: eles podem significar coisas diferentes em contextos diferentes. 

Alice viverá por mais bons 50 anos.”

Para mim esse livro é muito especial, pois foi uma das primeiras leituras que realizei, ainda criança, então foi uma experiência muito gostosa reler essa história que tenho tanto carinho.

Acredito que mesmo quem nunca leu o livro ou assistiu alguma das adaptações para o cinema, conhece um pouco da história da garotinha que, curiosa com um coelho branco carregando um relógio no bolso e parecendo atrasado, o seguiu até a sua toca e acabou caindo em um buraco, indo parar no País das maravilhas. Lá, ela encontra um mundo totalmente novo e diferente, repleto de animais e criaturas se comportando como seres humanos.

— Você poderia me dizer, por favor, por qual caminho devo seguir para sair daqui?

— Isso depende muito de onde deseja chegar — o Gato respondeu.

Página 70

Esse é o primeiro livro do box da editora Pandorga, contendo As aventuras de Alice no país das maravilhas, Alice através do espelho e o que ela encontrou lá, além  de um livro para colorir, com as ilustrações originais de John Tenniel. O box está completamente incrível e apaixonante. É uma leitura fantástica que eu recomendo tanto para quem ainda não conhece a história quanto para quem quer relembrá-la.

Lewis Carroll criou, de fato, uma história com diversos significados e interpretações que ficam por conta da nossa imaginação e percepção. Acho que todos temos uma Alice dentro nós, e é sempre bom sonhar e ser um pouco louco. É um livro com vários ensinamentos que pretendo sempre guardar comigo.

— Mas não quero me envolver com gente louca — observou Alice.

— Oh, você  não pode evitar — o Gato afirmou. — Aqui somos todos loucos. Eu sou louco. Você é louca.

— Como sabe que sou louca? — questionou Alice.

— Você deve ser, ou não teria vindo aqui. — o Gato respondeu.

Página 71

2 Comentários

  1. Marina Mafra04 jan, 2020Responder
  2. Nicole Oliveira09 jan, 2020Responder

deixe seu comentário