Batman: Criaturas da Noite

Marie Lu

Editora: Arqueiro

Páginas: 256

Ano: 2018

Sinopse:

As criaturas da noite estão caçando a elite de Gotham. Bruce Wayne é o seu novo alvo. Bruce Wayne está prestes a completar 18 anos e herdar a fortuna de sua família, além do controle das indústrias Wayne. No entanto, no dia do seu aniversário, ele faz uma escolha impulsiva e é condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham, uma mescla de prisão e hospital psiquiátrico onde estão detidos os criminosos mais desequilibrados da cidade. Lá ele conhece Madeleine, integrante das Criaturas da Noite, um grupo radical que deseja acabar com a elite de Gotham. Até então, a moça se recusava a confessar seus crimes ou informar à polícia os futuros ataques que planejavam, mas ela resolve se abrir para Bruce Wayne, dando início a um perigoso jogo de sedução e inteligência. Será que o jovem Wayne vai conseguir convencê-la a revelar todos os seus segredos ou ela está apenas manipulando-o para arruinar Gotham? Enquanto o golpe final das Criaturas da Noite se aproxima, Bruce percebe que não é tão diferente de Madeleine. E, mesmo longe de se tornar o Cavaleiro das Trevas, precisará provar que está preparado para deter uma das maiores ameaças que Gotham já presenciou.

Resenha:

“Cavaleiro das trevas, homem-morcego, o cruzado de capa, o maior detetive do mundo.”

Talvez, meu caro leitor, você já deva ter esbarrado em alguns desses termos ao longo da vida, e talvez saiba exatamente a quem se refere. Mas caso esteja se sentindo perdido, segure em minhas mãos e venha conhecer sobre um lado pouco contado da vida de um dos maiores super-heróis das histórias em quadrinhos.

Desde 1939 ao fazer sua aparição pela primeira vez, Batman o herói protetor de Gotham City, alter ego do bilionário Bruce Wayne, conquistou os fãs pela singularidade de sua história.

Sempre o vemos sendo retratado como uma pessoa séria, de poucos sorrisos ou quase nenhum, alguém que prefere a solidão e só socializa por obrigação. Um homem marcado pela dor desde a infância.

“Bruce franziu a testa, hipnotizado por aquelas estranhas palavras. Não hesite.” (Página 66)

Em Batman Criaturas da Noite, somos apresentados a uma nova perspectiva da vida de Bruce Wayne durante a transição para a fase adulta. Prestes a herdar o controle total da fortuna de sua família e o comando das indústrias Wayne, na noite de seu aniversário de 18 anos, ele toma uma atitude impensada e acaba sendo condenado a prestar serviço comunitário no Asilo Arkham.

“Os morcegos de Gotham voavam à noite; ao parar e olhar para cima, ele viu uma colônia circundando o horizonte, ávida para dar inicio à caçada noturna.” (Página 103)

Uma mistura entre prisão e hospital psiquiátrico, onde os piores criminosos de Gotham estão, esse é o Arkham. Lá Bruce conhece Madeleine, uma jovem integrante das Criaturas da Noite, um grupo que está travando uma guerra mortal contra os ricos. Eles alegam que a elite corrompeu o sistema, e assim os punem, roubando o dinheiro desses cidadãos e usando para financiar a destruição de tudo que essas pessoas valorizavam ao longo da vida.

“Estava em vantagem ali. A casa era dele. Ele a conhecia como a palma da mão. Podia percorrê-la inteira vendado, se fosse preciso.
A escuridão era sua aliada, não inimiga.” (Página 158)

Madeleine se recusava terminantemente a passar qualquer informação a polícia sobre os futuros ataques das Criaturas da Noite, porém, ela resolve se abrir para Bruce, sentindo que em seus corações haviam o mesmo sentimento: o de trevas.

“Eles agora estavam em seu território.
E, em seu território, ele era o predador.” (Página 161)

Usando artifícios de sedução e uma mente brilhante, Madeleine desvenda todos os segredos de Bruce antes que ele desvende os seus. Mas o jovem Wayne acredita fielmente que conseguirá fazer com que ela lhe entregue todos os planos de ataque do grupo terrorista antes deles escolherem sua próxima vítima.

“- Com todo o respeito, patrão – disse Alfred, com polidez -, o diabo que vou deixar o legado de seus pais acabar nas mãos desse genio maldito do crime.” (Página 182)

O golpe final e mais destruidor das Criaturas da Noite está se aproximando, mas Bruce ainda não é o tão temido Cavaleiro das Trevas, mesmo assim vai mostrar que está no caminho de se tornar um dos maiores heróis que a humanidade já viu e preparado para acabar com essa ameaça em Gotham.

“Sempre haveria no mundo os mentirosos, traidores e ladrões, mas também sempre haveria as pessoas de bom coração.” (Página 229)

Meus caros, que visão totalmente diferente da personalidade austera que sempre vemos o Batman ter. Nessa história Bruce é apenas um jovem cheio de sentimentos, aflições, medos e vontades como qualquer outro. Mesmo sendo o dono de um dos maiores impérios financeiros do mundo, ele mostra que é apenas um ser humano normal, com emoções e suscetível a erros.

Marie Lu criou uma história bastante diferente, mas apaixonante e encantadora. Até amigos durante a juventude Bruce tem por aqui. rs Um desses amigos inclusive é alguém que no futuro se tornará um de seus piores inimigos, e amei ver como a autora conduziu a amizade entre os dois.

Esse é o segundo livro da Coleção Lendas da DC, e além de parabenizar a editora Arqueiro pela diagramação maravilhosa, gostaria de parabenizar também pela iniciativa de trazer para nós leitores, histórias de super-heróis. Vocês são demais.

3 Comentários

  1. Marina Mafra20 mar, 2018Responder

deixe seu comentário