Brilho eterno

Edna Nunes

Páginas: 299

Ano: 2018

Sinopse:

Aos 27 anos e sem muitas perspectivas de ser mais que uma dona de casa, Rafaela vive submissa às vontades de seu marido Marco. Um homem lindo e rico, mas vítima da Síndrome de Peter Pan e completamente obcecado por ela. Atraída pela curiosidade, Rafa entra num casarão centenário e lá conhece seu Zé. A afinidade é imediata, e eles estreitam laços de amizade de forma apaixonante e comovente. Ela decide romper com o passado e lutar por seus sonhos. De forma simples e objetiva, seu Zé lhe ensina que, nada acontece por acaso e que, apesar da vida parecer efêmera, seremos eternizados se fizermos algo de bom ao passarmos por ela. Mas o destino é cheio de armadilhas e a faz enfrentar, além de Marco, muitos outros obstáculos, que só a fortalecem, e a colocam frente a frente com a maior prova de que anjos existem e o homem de sua vida poderia ser um. Ao entrar naquele casarão, Rafaela descobre que todos podem ter e ser um brilho eterno.

Resenha:

“– Todos nós podemos deixar algo para o mundo, não importa o quê. A vida só valerá a pena, se pudermos ser lembrados por algo bom que fizemos. Brilho eterno, não interno.”
(Página 36)

Inicio mais uma resenha com essa que é uma das citações mais lindas do livro que trago hoje.

Brilho Eterno” é o tipo de história que nos leva a refletir sobre a vida em muitos sentidos. A autora – Edna Nunes – é dona de uma escrita belíssima.

Rafaela casou-se muito jovem. Marco Aurélio tinha tudo para ser o marido perfeito, mas, com o passar dos anos, mostrou-se um homem totalmente controlador e com grande obsessão pela esposa. Rafaela acomodou-se à vida que levava, porém chegou ao limite. O casamento já não lhe trazia felicidade, as brigas com o marido tornaram-se constantes e ela sentia que precisava fazer algo para mudar sua situação.

Então seu caminho cruza com o do Seu Zé, o senhor que morava num casarão próximo. Após uma tarde, quando entrou no casarão por curiosidade, Rafaela não imaginava o que esse homem representaria em sua vida.

As horas que passava em companhia do “vôzinho”, como carinhosamente passou a chamá-lo, eram acompanhadas do perfume das flores, bolo, cantigas e bastante conversa, com as quais Rafa aprendia muito. Marco era totalmente contra essa amizade e tentou proibi-la, mas já existia entre ela e Seu Zé uma relação de grande afeto que nem as ameaças do marido poderiam destruir.

Seu Zé tem uma triste história de vida, mas leva uma rotina tranquila. Tornou-se um tipo de porto seguro para Rafa.

Então ele adoece. Gravemente.

Rafaela decide que é hora de retribuir de alguma forma todo o amparo, cuidado e carinho que Seu Zé lhe dedicou desde o momento em que se viram pela primeira vez.

“Eu tinha uma missão ao entrar na vida de seu Zé e iria cumpri-la, ainda que todos fossem contra.” (Página 154)

Esse é somente mais um dos obstáculos que Rafaela irá enfrentar na vida. E Seu Zé, mesmo doente, acaba sendo a ponte entre ela e outro alguém que dará continuidade à sua jornada de autoconhecimento.

O ponto principal desse livro é o processo de amadurecimento da Rafaela. No início da trama ela apresenta uma postura submissa, faz todas as vontades do marido, sempre com medo de contestar suas atitudes infantis e egoístas, mas desejando manter o casamento apesar de tudo.

Seu Zé representou um divisor de águas em sua história. O carinho, as palavras gentis e os ensinamentos que lhe trouxe foi algo muito bonito de ver. Rafa foi despertando aos poucos, compreendendo o que estava tão errado em sua vida. Foi um processo doloroso e vê-la conquistando autoconfiança, tomando o controle de tudo, valeu cada página.

Outras personagens que também fizeram parte dessa história e pelas quais me apaixonei foram a Rachel – irmã da Rafa – e o Dante. Rachel é bem diferente da irmã, cheia de atitude e personalidade, muito divertida! Dante é um cara doce e altruísta, foi grande amigo de seu Zé e, por consequência, acabou conhecendo a Rafa e tornou-se alguém muito importante na trama.

Antes de iniciar a história, há uma nota da autora que conta a inspiração por trás do livro. Assim como a Rafaela, Edna passou por momentos difíceis enquanto cuidou do pai. Seu Zé é uma linda homenagem a esse homem que muito lhe ensinou e inspirou.

A história escrita por ela traz uma carga emocional muito forte. Saber que essa personagem tão incrível na verdade foi alguém real, com certeza tornou a leitura muito mais intensa.

Gostaria de agradecer à Edna pelo carinho e confiança, por ter me presenteado com seu livro, pela linda história que escreveu e por tudo o que seu Zé acabou me ensinando também.

Vou ficando por aqui. Até a próxima!

2 Comentários

  1. Marina Mafra14 jun, 2018Responder
  2. 12 jul, 2018Responder

deixe seu comentário