Caraval

Stephanie Garber

Editora: Novo Conceito

Páginas: 400

Ano: 2017

Sinopse:

Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele. Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível. O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.

Se for um livro cheio de plot twists que você quer, então veio ao lugar certo. Para quem ainda não é familiarizado com o termo, plot twist significa uma “reviravolta” no enredo da história. E este livro possui reviravoltas tão intensas e chocantes que vão impactar profundamente a vida dos leitores.

Somos apresentados a Scarlett, uma jovem que mora em uma ilha isolada com a irmã Donatella, a quem ela ama mais do que qualquer coisa no mundo, e seu cruel e carrasco pai, o Governador Dragna. Ambas as irmãs nunca saíram da ilha, sempre presas e amedrontadas pela figura maligna do pai.

“- Nada do que fazemos é seguro. Mas isso vale o risco. Você esperou a vida inteira por isso, desejou a cada estrela cadente, rezou para que cada navio entrando no porto fosse a nau mágica que carrega os misteriosos atores do Caraval. Você quer isso ainda mais do que eu.” (página 23)

O que alimentava as esperanças de Scarlett quando criança era sonhar em conhecer o Mestre Lenda do Caraval. Um jogo famoso e que levava as pessoas a aventuras inimagináveis. Por incontáveis sete anos ela escreveu cartas a ele pedindo para que realizasse o seu sonho, mas nunca chegou nenhuma resposta.

Com idade suficiente para se casar e já estando de casamento marcado com um misterioso conde que ela nunca viu na vida, Scarlett perde as esperanças de algum dia conhecer o Mestre Lenda e toda a magia que envolve o Caraval. Mas resolve mandar uma ultima carta se despedindo dele e desse sonho que por tantos anos a encheu de alegria.

“— Bem-vindos, bem-vindos ao Caraval! O maior espetáculo na terra ou no mar. Aqui vocês conhecerão mais maravilhas do que a maioria das pessoas vê em toda uma vida. Poderão beber magia numa taça e comprar sonhos engarrafados. Mas, antes que entrem no nosso mundo, devem recordar que tudo é um jogo. O que acontece atrás destes portões pode assustar ou encantar, mas não deixem que nada os engane. Tentaremos convencer vocês de que é real, porém tudo é teatro. Um mundo feito de faz de conta. Então, apesar de querermos vê-los arrebatados, cuidado; não se deixem levar longe demais. Os sonhos que se realizam podem ser belos, mas também podem se tornar pesadelos quando as pessoas não acordam.” (página 70)

E é aí que o improvável acontece. Após anos de espera o convite para o Caraval finalmente chega. Mas como nem tudo na vida são flores, Scarlett não pode aceitar embarcar nessa aventura, já que está de casamento marcado e contrariar as decisões de seu cruel pai, não é algo que ela quer fazer.

Donatella vendo o conflito entre a razão e o coração da irmã, toma uma atitude corajosa e com a ajuda de um enigmático marinheiro, sequestra Scarlett com a intenção de levá-la ao grande espetáculo que é o Caraval. E que fossem para o inferno os medos de Scarlett, convites para esse evento mágico são o maior desejo de todos, e elas não poderiam perder isso.

“- Sei que quer encontrar sua irmã, mas nesta ilha os segredos têm valor. Não entregue os seus por pouco. Se as pessoas souberem o que você mais deseja, podem usar contra você.” (página 96)

Tudo ia bem até que Donatella some quando Scarlett acorda na ilha que sediaria o Caraval. O maior medo dela se concretizou, perder a sua doce e amada irmã. Mas Scarlett não descansará até encontrar Donatella sã e salva e o mais rápido possível para voltar ao seu casamento arranjado.

Mas para isso Scarlett precisara jogar o Caraval, um jogo bem programado, e que necessita de toda a inteligência e destreza dos jogadores. Com apenas cinco noites para vencer esse desafio e salvar sua querida irmã, ela precisará abdicar de muitas emoções e medos para ser forte o suficiente. Afinal, o Caraval não é apenas um simples jogo, nada que envolva magia pode ser considerado simples.

“Sem saber exatamente quanto já estava apaixonada, imaginou que amá-lo seria como se apaixonar pela escuridão, assustadora e voraz, mas absolutamente linda quando as estrelas surgiam.” (página 186)

Que fantasia maravilhosa é essa meus caros. Devorei o livro instantaneamente como se a minha vida dependesse disso, como se fosse eu a jogar os mistérios do Caraval. Lia durante o dia e sonhava com a história a noite.

Stephanie Garber entrou para o meu esquadrão de Stephs da literatura. Essa mulher criou uma fantasia tão incrível, surreal, cativante e mágica que é impossível não se pegar torcendo para receber um convite do Mestre Lenda para o Caraval.

“O céu do Caraval era um borrão cremoso de manteiga e baunilha em torvelinhos. Fez Scarlett pensar que o ar em torno dela deveria ter gosto de leite adoçado e sonhos açucarados, mas só o que sentia eram pó e névoa.” (página 262)

As emoções que esse livro despertou, foram algo que me fizeram questionar a minha sanidade algumas vezes durante a leitura. Seria tudo apenas um jogo? Até onde o real e o imaginário se dividem? Quais são os limites até onde um sonho pode chegar? Será mesmo que as pessoas são quem elas realmente dizem ser? É possível confiar em alguém nesse universo mágico e misterioso que é o Caraval?

São perguntas que assolaram a minha mente durante praticamente toda a história. E quando algumas revelações foram sendo feitas, eu precisei fechar o livro, respirar e pensar a seguinte questão: será que terá uma continuação dessa história?

Pesquisando descobri que sim, ainda mais pela forma enigmática que esse livro termina. Uma dose perfeita para uma possível continuação. Caraval é o primeiro livro de uma trilogia, e o próximo volume está chegando. Indico esse livro com todo o coração.

2 Comentários

  1. Marina Mafra30 jan, 2019Responder

deixe seu comentário