A casa das Orquídeas_Aberto 1.cdr

A Casa das Orquídeas

Editora: Novo Conceito

Número de página: 560

Ano: 2015

livro a casa das orquídeasSinopse: Quando criança, a pianista Júlia Forrester passava seu tempo na estufa da propriedade de Wharton Park, onde flores exóticas cultivadas pelo seu avô nasciam e morriam com as estações. Agora, recuperando-se de uma tragédia na família, ela busca mais uma vez o conforto de Wharton Park, recém-herdada por Kit Crawford, um homem carismático que também tem uma história triste. No entanto, quando um antigo diário é encontrado durante uma reforma, os dois procuram a avó de Júlia para descobrirem a verdade sobre o romance que destruiu o futuro de Wharton Park… E, assim, Júlia é levada de volta no tempo, para o mundo de Olívia e Harry Crawford, um jovem casal separado cruelmente pela Segunda Guerra Mundial, cujo frágil casamento estava destinado a afetar a felicidade de muitas gerações, inclusive da de Júlia.

Resenha:

livro a casa das orquídeas

As melhores lembranças de Julia são de Wharton Park, onde seu avós, Bill e Elsie moravam e trabalhavam para a família da mansão, os Crawford. Amava tudo naquele lugar. Como seu avô era o jardineiro, adorava as flores, a estufa era o seu lugar favorito.

O melhor que podemos esperar é ter momentos de felicidade e aprender a aproveitá-los enquanto podemos.

Quando perdeu sua mãe, Jasmine, aos 11 anos, a vida perdeu muito do colorido. Sua irmã Alícia tentou suprir a ausência da mãe, mas Júlia se fechou muito. Mesmo assim, como irmã mais velha, Alícia cuidou da casa, do pai delas, George e de Júlia.

Qualquer que seja a maneira como a morte vem, a perda é inaceitável para quem fica.

Nesse período, ela conheceu Christopher Crawford, o Kit, pouco mais velho do que ela. Eles se deram bem, mas não chegaram a ser amigos. Após a morte do vovô Bill, sua avó se mudou e como ela estava estudando fora, não voltou mais para Wharton Park.

livro a casa das orquídeas

Aos 31 anos, Júlia agora era uma pianista muito famosa. Uma tragédia a fez voltar para perto da família. Sua irmã, agora dona de casa, casada, mãe de 4 filhos. Seu pai muito ocupado com o trabalho. A vida de todos seguiu, se sentindo sem espaço e incomodada com a felicidade alheia, ela se fechou ainda mais, se afundando.

Cada um reage de uma maneira diante das tragédias. E nenhuma maneira é errada.

Ela descobre que a mansão em Wharton Park está em ruínas e o novo herdeiro não tem condições de reformá-la. Resolve visitar o local e lá reencontra Kit, descobre que ele é o atual herdeiro e está morando no chalé, onde seus avós moravam, até que a mansão seja vendida. Inundada por inúmeras lembranças, aquele momento balança algo dentro dela, mas ela não estava pronta para nada nesse momento.

livro a casa das orquídeas

Kit descobre onde ela mora e aparece de surpresa, levando um diário que encontrou no chalé e suspeita que possa ser do avô de Júlia. Ele não quis invadir a privacidade da família dela e ela não quis invadir a privacidade do avô. Levou o diário para sua avó, se o vovô Bill tinha um diário, vovó Elsie saberia.

Para surpresa de Júlia e Kit, Elsie conta que o diário não era do seu marido, mas do seu patrão na época, Harry Crawford.

livro a casa das orquídeas

Vovó Elsie resolve então abrir a verdade sobre o diário. Ela nem precisava ler para saber o que haveria nele, mas sabia que Júlia e Kit mereciam a verdade. Não importa quanto tempo tenha passado, estava na hora de contar e ela era a única viva que sabia de tudo.

Enquanto se encontrava com a avó para ouvir toda a história, Júlia se envolve com Kit, foi inevitável e depois de muito tempo ela sente que há esperança, há um futuro, mesmo para quem tenha passado por tantas coisas como ela.

Mas as revelações de Elsie, os segredos de Harry Crawford envolviam todos eles e as consequências das descobertas mudaram a vida deles e até o destino da venda de Wharton Park.

…quando você mexe em um segredo do passado, é como se abrisse as comportas de uma represa… porque a água cai e se espalha por lugares que você não esperava.

Júlia se apoiou em Kit, quando uma onda de decisões precisaram ser tomadas e quando tudo parecia bem, um fato traz de volta toda dor que ela parecia estar superando com Kit. Fato que poderia afastar Kit dela para sempre.

…achamos que temos o controle, mas não temos sabe? Já vi muita coisa na vida e sei que isso é um fato que nunca vai mudar.

Não tive como escrever menos sobre essa história. A autora consegue te segurar o livro inteiro, pois quando parece que as coisas se acalmaram, outro segredo surge e como uma bomba desmonta tudo que parecia concreto. Uma história sobre relacionamento familiar, sobre perdas, recomeços, sobre consequências, mas acima de tudo sobre o poder do amor. Esse sentimento com apenas 4 letrinhas pode construir as mais impossíveis possibilidades, ao mesmo tempo que quando consumido pela mágoa, pode destruir você e inúmeras gerações.

livro a casa das orquídeas

Eu me emocionei, eu chorei de dor, chorei de raiva, larguei o livro com ódio e prometi nunca mais ler nada da autora. Mas não aguentei não saber o final. Não poderia ficar com somente aquilo da história. No final, não pude acreditar no tamanho da reviravolta da autora e já estou aceitando indicações de próximos dela.rs

Vocês precisam ler esse! De verdade.

Quero agradecer a minha amiga Nare, do Rio Grande do Sul, por me presentear com seu livro favorito. Aprendi demais com a leitura gata! Quase morri, quis te matar, mas sobrevivi e amei!rs

Espero que tenham gostado!  Foi uma das leituras mais intensas pra mim.

livro a casa das orquídeas

Compartilhe!

  • Aline Oliveira

    Olá, Marina!
    Que lindeza de post <3
    Sua resenha está tão impecável que nos deixa com mais vontade de ler o livro! Já ouvi falar muito dele, mas nunca parei para ler a resenha e entender mais sobre a história.
    Deixa eu mencionar que as fotos estão LINDAS e PERFEITAS! *-*

    Beijos, beijos
    RELICARIODEHISTORIASMA.BLOGSPOT.COM.BR

    • Marina Mafra Martinez

      Li foi tão gostoso ler seu cometário quanto escrever essa resenha. Você é uma linda. É um livro grande, mas vale muito mesmo a pena.
      Beijo imenso pra ti.

  • Tuanny Sampaio

    Oi mari! Nunca achei que fosse gostar de histórias “antigas” mas essa e aprendendo a seduzir me consquistaram definitivamente! <3
    beijos
    http://www.omundodatutty.com

    • Marina Mafra Martinez

      Demais né Tu? Não superei até hoje! Fiquei feliz de saber que você leu também! 🙂 Beijo beijo

  • Letícia Cabral

    Oi Mari, adorei a resenha e já anotei a dica. Adoro livos que aborda o período da Segunda Guerra Mundial, pelo fato de serem sempre leituras arrasadoras que nos tira da zona de conforto, principalmente se me fizer chorar. Sempre vi esse livro por aí e achei que era um romance água com açúcar.
    Beijos!
    http://nomundodalet.blogspot.com.br/

    • Marina Mafra Martinez

      Olha, não sei se vai achar água com açúcar. Tenho percebido que os gostos variam demais nesse universo literário né? Mas a autora mexeu comigo. Quero muito ler mais dela.
      Super beijo

  • Maria Luíza Lelis

    Oi Marina, tudo bem?
    Eu já tinha visto esse livro algumas vezes, mas só conhecia a capa mesmo, não tinha nem ideia sobre o que era o enredo. Adorei conferir a sua resenha e fiquei muito curiosa para ler também.
    Quero saber que reviravolta foi essa que a autora fez no final que te surpreendeu tanto e te deixou curiosa para ler outros livros dela. Ainda não tive oportunidade de ler nenhum livro da Lucinda, mas começarei por esse, com certeza haha.
    Adorei a resenha!
    Beijos!

    • Marina Mafra Martinez

      Oba! Jura que gostou Malu? Quero tanto que leia! É desesperador de tão bom. Espero que ame!😊😘😘