Cinder (Crônicas Lunares #1)

Marissa Meyer

Editora: Rocco

Páginas: 448

Ano: 2013

Sinopse:

Num mundo dividido entre humanos e ciborgues, Cinder é uma cidadã de segunda classe. Com um passado misterioso, esta princesa criada como gata borralheira vive humilhada pela sua madrasta e é considerada culpada pela doença de sua meia-irmã. Mas quando seu caminho se cruza com o do charmoso príncipe Kai, ela acaba se vendo no meio de uma batalha intergaláctica, e de um romance proibido, neste misto de conto de fadas com ficção distópica. Primeiro volume da série Crônicas Lunares, Cinder une elementos clássicos e ação eletrizante, num universo futurístico primorosamente construído.

Espetacular, essa é a palavra que uso para definir esse primeiro livro da série Crônicas Lunares. Amo um bom reconto de fadas, principalmente quando fogem da normalidade clássica dessas histórias e trazem situações e cenários inimagináveis. Cinderela é uma das minhas princesas preferidas dos contos de fadas, e foi incrível vê-la “em partes” retratada de uma forma nunca antes vista em uma história.

“A lua sempre lhe causara certa paranóia, como se as pessoas que morassem lá pudessem estar observando-a, e tinha medo de que, se olhasse por muito tempo, pudesse atrair a atenção delas. Uma superstição sem sentido, mas tudo a respeito dos lunares era misterioso e envolto em superstições.”

O livro brinda o leitor com uma narrativa viciante, misteriosa e repleta de cenas eletrizantes. Amei imensamente o fato de a autora usar um ambiente futurístico tendo como pontos principais a cidade de Nova Pequin e a Lua. Eu amo a cultura chinesa e quase tudo que se relaciona a ela, então foi um presente descobrir que a história era ambientada nesse cenário.

“Legalmente, Cinder pertencia a Adri. Ela não tinha direitos, não tinha posses. Não era nada além de um ciborgue.”

A história possui seu cenário próprio que diverge bastante dos contos de fadas, mas as semelhanças estão presentes durante a narrativa. A garota maltrata pela madrasta, o príncipe que se encanta por ela, uma irmã bondosa e outra maligna, esses são elementos presentes no conto original que se mantiveram vivos nessa história.

“Mas se havia uma coisa que ela aprendera ao longo dos anos como mecânica era que certas manchas nunca saíam.”

Apesar de trazer um pouco de romance na narrativa, esse não é objetivo principal desse primeiro livro. A história gira em torno de conflitos, segredos e um universo que tenta se reerguer depois da 4ª guerra mundial.

“Ela era um ciborgue, e nunca iria ao baile.”

Caramba! Como eu amei esse livro do inicio ao fim. Sempre vi muitos comentários sobre ele e basicamente todos eram positivos, mas não estava preparada para essa história fantástica. Ansiosa pelas próximas aventuras de Cinder, e graças aos céus já possuo parte da continuação haha.

01 Comentário

  1. Marina Mafra07 jun, 2019Responder

deixe seu comentário