CORAÇÕES QUEBRADOS (SÉRIE QUEBRADOS #2)

Sofia Silva

Editora: Valentina

Páginas: 344

Ano: 2018

Sinopse:

Com mais de um milhão de leituras no Wattpad, chegará às livrarias brasileiras o segundo volume da Série QUEBRADOS. CORAÇÕES QUEBRADOS aborda a depressão, o luto e a deficiência física. Entre as dores da perda e a incapacidade de seguir em frente, Emília vive os seus dias numa clínica. Está estagnada. É nesse inferno pessoal que ela conhecerá Diogo, alguém que também foi vitimado por uma tragédia. Será que é possível dois corações quebrados encontrarem a felicidade? Numa sociedade onde a nossa aparência continua a valer mais do que a essência, é difícil continuar a jornada da vida quando tudo nos é arrancado. Passamos os dias a olhar a capa das pessoas. Julgamos sem compreender que nunca conheceremos totalmente uma história sem ler cada página. Sem compreender o seu início, meio e fim. Duas pessoas fisicamente distantes. Dois corações quebrados pela vida. Dois sotaques que se misturam entre a dor, o riso e o amor. Por isso, olhem sim a capa de cada pessoa, mas virem a página.

“Acredito que poucas pessoas imaginem o que é realmente a guerra. Não quero desalentar ninguém, mas desejo que compreendam que, depois de ver certas coisas, é difícil acreditar que um dia o mundo estará em paz.”

(Página 18)

Sempre que leio uma história cujo autor ou autora fala sobre perdas, fico imaginando o quanto existe de pessoal naquela trama.

Em relação à Sofia Silva, me pergunto isso desde o primeiro livro da Série Quebrados (clique aqui para ler a resenha dele). Na narrativa da dica de hoje, a autora afirma que Emília – uma das protagonistas – foi inspirada em sua avó, que possuía uma deficiência e lhe ensinou tanto sobre a vida. Saber disso tornou a leitura bem mais emocionante.

“– As únicas certezas que tenho são dolorosas e reais. Às vezes, penso que o meu coração vai parar por não aguentar tanta dor. Não consigo ver além do hoje. Apenas sei que fui espancada pela vida. (…) Mesmo que eu quisesse me recuperar, o espelho me relembra dia após dia tudo o que aconteceu.”

(Página 33)

Corações Quebrados inicia com um prólogo capaz de arrancar lágrimas até mesmo do mais duro entre os leitores. Parece-me que é um padrão de escrita da Sofia, considerando o do livro anterior. Uma sacada e tanto, pois deixa a nossa curiosidade ainda maior.

Dessa vez os temas abordados são: depressão, os traumas que podem desencadeá-la, deficiências física e intelectual e como pode ser difícil viver em nossa sociedade com uma dessas condições.

Os protagonistas são o Diogo e a Emília, e Sofia segue o mesmo estilo de narrativa, alternando por capítulos a visão de cada um. A novidade é que um dos capítulos é narrado por uma personagem secundária que tem uma história e tanto pra contar. Espero que a autora tenha feito um livro dela!

A história é dividida em quatro partes que representam as fases da relação entre os protagonistas, bem como do processo de cura e aceitação dos dois através das terapias e, claro, o romance que foi construído de maneira bem genuína.

“As emoções são um sinal da vida que há em nós.”

(Página 222)

Diogo foi soldado e conheceu de perto os horrores de uma guerra. Viu seus melhores amigos morrerem numa emboscada e, desde então, tem vivido com a dor da perda e os pesadelos que insistem em visita-lo todas as noites. A terapia tem ajudado bastante, ainda mais após ter sido convidado por seu terapeuta a experimentar uma nova maneira de tratar sua depressão.

É aí que entra a Emília, que sofre do mesmo mal desde que um trágico acidente lhe trouxe perdas horríveis. O problema é que ela tem questões bem mais profundas a serem tratadas e Emília se mostra um tanto resistente à nova terapia.

O que ela não contava é que o moço português não desistiria facilmente da moça com o coração tão quebrado quanto o dele.

“Às vezes, os locais mais comuns são aqueles que nos fazem mais felizes.”

(Página 240)

Mais uma vez Sofia Silva nos faz embarcar numa trama com personagens extremamente cativantes e que viveram situações traumáticas distintas. A autora possui uma escrita bem poética e o livro traz muitos trechos inspiradores. Escolher quotes para o post acabou se tornando uma tarefa complicada. É inegável a beleza de sua escrita.

O que mais achei interessante nesse livro foi Sofia mostrar que existem diversas possibilidades de terapia para quem sofreu traumas como aqueles vividos pelas personagens, bem como a importância das relações interpessoais nesse processo.

Outro ponto que merece destaque é a crítica que a autora faz ao fato de a grande maioria ainda não perceber/aceitar as pessoas com deficiência como membros ativos na sociedade. Nesse caso, ela utiliza os exemplos da Emília e da Liefde, uma garotinha com síndrome de Down que se tornou uma das personagens queridinhas, apesar de não aparecer tanto durante a narrativa.

Vou ficando por aqui, porém bem ansiosa pelo próximo livro da Série.

Até a próxima!

“Embora eu não saiba o que fazer nesta nova fase da minha vida, uma coisa é certa, quero viver. Quero ser feliz.”

(Página 23)

01 Comentário

  1. Marina Mafra21 mar, 2019Responder

deixe seu comentário