Delenda_e_o_Vale_558c5d3c4f2a9

Delenda e o Vale dos Segredos

Editora: Madras

Número de página: 292

Ano: 2015


Sinopse:


Resenha:

“… Delenda é destruição… Mas destrói o quê?”

 

Cláudia foi criada pela sua avó, Geórgia. Teve todos os mimos e cuidados, mas o que ela mais desejava era saber algo sobre o seu passado, sobre os seus pais. Ela tinha muitas perguntas, mas a avó não parecia querer responder. Para evitar de magoá-la, Cláudia desistiu de perguntar.

Quando Cláudia completou 18 anos, ganhou um carro da avó. Ficou radiante. E Geórgia se sente com o dever cumprido, a neta agora é uma moça, ela fez um ótimo trabalho na criação da menina.

Mas a paz das duas fica abalada quando um vizinho, misteriosamente aparece com um caixa destinada à Cláudia. Na caixa havia um testamento de Alfredo Blaise, seu avô. Uma mansão foi deixada para a neta.

Geórgia insiste em não explicar nada para a neta e afirma não saber nada sobre a mansão e não ter notícias do avô de Cláudia há muitos anos. Percebendo que a história era muito complexa e que magoara a sua avó com as lembranças, resolveu não incomodar mais. Foi aproveitar seu carro novo, mas sabia que uma hora ela teria que saber de tudo, sua avó não poderia esconder para sempre.

Até que um dia, chegando em casa, encontra sua avó falecida no sofá. Com Geórgia se foi sua única companheira, família e todas as respostas que Cláudia precisava.

Após a cremação, Cláudia decide ir até o Vale onde se encontra a mansão, acreditando encontrar qualquer informação sobre o seu passado.

“A vida é rija feito espada, e ainda por cima, corta!”

Ao chegar no Vale conhece pessoas que já sabiam da sua chegada, parecem saber mais sobre ela do que ela mesma. E os mistérios estavam apenas começando. No Vale ela encontra mais do que respostas. Cláudia conhece o amor e vive uma aventura cheia de surpresas, magias, sua vida corre perigo, mas como se ajudar se nada parece fazer mais sentido? Sonhos invadem a realidade e Cláudia nunca mais será a mesma, as descobertas mudarão até o seu próprio nome.

Primeiramente, eu me apaixonei por essa capa. Sei que não devemos julgar o livro pela capa, mas é linda! Já quis ler só pela capa.rs O livro possui ilustrações encantadoras, as páginas, as fontes escolhidas, tudo é inteiramente lindo! A linguagem da autora é culta, de um jeito lindo e delicioso. Na história ela nos faz mergulhar nos mistérios, é muito envolvente. Me peguei lá no Vale, vivendo intensamente com os personagens. Pra quem gosta de mistérios sobrenaturais, eu super recomendo!

Preciso deixar aqui o meu agradecimento, pois a leitura foi um presente da autora, uma moça tão encantadora quanto a sua obra. Foi uma viagem inesquecível! Muitíssimo obrigada Amanda! Sucesso pra ti! Beijo com muito carinho.

Sobre a autora: Amanda Reznor registra histórias desde que aprendeu a escrever. É também apaixonada por toda forma de arte, cultivando o canto, a dança, o desenho, a pintura, o teatro, a composição musical e fotografia. Tem muitos projetos em mente, tanto na escrita quanto na área musical e multimídia, e como a qualquer bom leitor, cada livro digerido lhe fornece um novo leque de possibilidades fantásticas. Interessada no fomento à leitura, participou de eventos e programas de incentivo, como do Projeto de Mão em Mão, parceria entre a Prefeitura de São Paulo e a Editora UNESP, e do blog Concursos Literários.
Instagram | Blog | Facebook | Skoob

Compartilhe!

error: Content is protected !!