Ela Prefere Finais Felizes

Editora: Planeta

Páginas: 288

Ano: 2019

Sinopse:

Um retrato divertido, comovente e atual do mais potente sentimento brotando rápido em meio ao caos urbano. Este livro não tem príncipes, dragões nem reinos. Tampouco super-heróis. Tem gente como a gente, como você, que sangra, chora e, com sorte, tem orgasmos de acordar a vizinhança; que vive entre o desejo de se entregar e o medo de quebrar o coração de novo. Esta é a história do Leco – um guitarrista gaúcho que gostaria de ter nascido na década de setenta –, da Laila – uma veterinária paulistana recém-traída pelo noivo – e de outros personagens de quem você certamente sentirá saudade depois do último ponto-final. Um retrato divertido, comovente e atual do mais potente sentimento brotando rápido em meio ao caos urbano.

Sabe aquela história de amor que provavelmente já aconteceu com você ou com seu amigo, talvez com o vizinho. Que apesar de linda não se parece em nada com as inúmeras histórias dos filmes de romances que vivem em catálogo na Netflix. Ela Prefere Finais Felizes é aquele romance verdadeiro, do tipo que a gente realmente pode se identificar sem ficar com aquela pontinha de inveja que sentimos nos livros e filmes.

Preciso aprender a separar as coisa, a não permitir que o passado contamine o presente. (pág 21)

 

Leco é um gaúcho que mora em Santa Maria, apaixonado por rock dos anos 70, odeia qualquer tipo de tecnologia, principalmente em relação a música. Ele tem um celular Nokia tijolão, isso mesmo que você leu. Seu relacionamento com os pais não da forma que gostaria, seu pai não acredita que um dia Leco conseguirá ganhar dinheiro apenas fazendo o que gosta.

Um dia Leco recebe o telefonema de seu primo Pedro com o convite dele se mudar para São Paulo e substituí-lo na sua banda de rock. Em uma simples ligação o rapaz vê a certeza que sua vida finalmente ganhará o que sempre sonhou.

Bah, são momentos como este que dão sentido a todo o resto. Miúdos intervalos entre gigantes tristezas. (pág 111)

 

Laila é uma veterinária muito dedicada ao seu trabalho, principalmente depois que descobriu que seu noivo, agora ex, estava tendo com um caso em quanto ela escolhia os doces do casamento ele atraia com uma garota qualquer. A única solução que Laila encontrou foi anular a palavra homem do seu vocabulário, algo que ficou difícil tendo Claudinha como melhor amiga, uma guria completamente apaixonada pelo sexo oposto rs.

Leco e Laila não tem absolutamente nada em comum, ela faz a linha toda certinha e ele é o famoso garoto problema, mas não como os bad boys do livros de romance. Provavelmente os dois nunca chegariam a se conhecer se não fosse as ironias do destino, e por causa de uma dessas ironias que os dois se conhecem e de uma forma bem inusitada temos o início de um possível romance.

 

Eu gostei muito da construção dos personagens. Leco trouxe muitas lembranças da minha adolescência no quesito musical que fique claro. O autor trouxe muitas referencias de rock dos anos 70 e 80. Apesar de achar Leco de certo modo um cara completamente irresponsável consegui criar empatia pela sua história. Já Laila me conquistou por saber se colocar em primeiro lugar, apesar dela demonstrar estar apaixonada por Leco ela não se esqueceu de quem era.

O trem ás vezes passa antes da hora, quando ainda nem terminamos de desfazer as malas da última viagem. (pág. 148)

Agora preciso dizer que meu amor maior fica com Claudinha e Caramujo os dois conquistaram meu coração de uma forma que nem sei explicar, só digo que queria ser amiga deles na vida real.

 

Uma coisa que preciso dizer que talvez não agrade a todos é que o autor não mediu suas palavras, então se prepare porque o livro tem muitos palavrões, algo que confesso que não faz parte do meu dia a dia, mas isso não estragou meu prazer pela leitura, afinal Ricardo criou uma história tão gostosa e leve que isso acabou se tornando irrelevante, outra coisa que preciso dizer é que não recomendo o livro para menores de 18 anos, apesar de não ter indicação de faixa etária.

Você é o único representante do seu sonho na face da terra. (pág. 183)

Ela Prefere Finais Felizes é um livro sobre sonhos, amizade, amor, perdão, família e o melhor de tudo é que ele é extremamente real. Então se você gosta de tudo isso que citei e ainda música boa e humor esse é o livro que falta em sua estante.

 

2 Comentários

  1. Marina Mafra10 jul, 2019Responder
  2. Camila Carvalho10 jul, 2019Responder

deixe seu comentário