Enraizados

Naomi Novik

Editora: Rocco

Páginas: 384

Ano: 2017

Sinopse:

Autora da aclamada série Temeraire, bestseller do The New York Times, Naomi Novik introduz um mundo novo e ousado, com raízes fincadas no folclore eslavo, em Enraizados, indicado ao Hugo e vencedor do Nebula, entre outros prêmios literários. Na trama, Agnieszka e Kasia são melhores amigas e levam uma vida tranquila no vale. Mas essa tranquilidade cobra seu preço. Afinal, às margens do vilarejo onde moram fica a temida Floresta corrompida, cheia de um poder maligno desconhecido, e para impedir que ele avance para além das fronteiras da Floresta, o povo do vale conta somente com a proteção de um mago frio e ambicioso, que a cada dez anos exige que uma jovem do vilarejo seja entregue para servi-lo. Enquanto a próxima escolha se aproxima, Agnieska teme por sua bela, graciosa e corajosa amiga. Mas pode ser que ela esteja errada. Porque, quando o Dragão chegar, não é Kasia que ele vai escolher.

Essa é uma daquelas fantasias bem escritas, onde a autora possui uma criatividade sem limites para criar desde um cenário fictício, a situações fantasiosas que deixam o leitor de queixo caído e personagens tão poderosos que dão uma magia profunda a narrativa.

“- Eu devia saber. – E eu a encarei boquiaberta. – Coisas estranhas sempre aconteceram com você. Você ia para o bosque e voltava com frutas fora da estação ou flores que ninguém mais tinha visto. Quando éramos pequenas, você sempre me contava histórias que os pinheiros contavam para você, até que, um dia, seu irmão zombou de seu faz de conta e você parou.” (p. 55)

Desde que presenteei minha amiga Rê com esse livro, fiquei extremamente interessada nele, a capa e a sinopse me ganharam profundamente. Uma fantasia envolvendo dragão, magia e uma floresta do mal? Foi impossível não querer o meu exemplar também haha

“Sempre duvidei das histórias de guerra, das canções de batalhas: as lutas esporádicas entre meninos na praça da vila sempre terminavam em lama, narizes ensangüentados, arranhões, secreções e lágrimas, nada gracioso nem glorioso, e eu não entendia como acrescentar espadas e mortes a essa mistura poderia torná-la melhor. Mas eu nunca teria imaginado esse horror.” (p. 182)

Agnieszka é uma personagem maravilhosa, e possui um choque de empoderamento feminino enorme ao longa da história. Sempre procurando defender as pessoas, sejam queridas ou não, testando todos os limites de sua força e provando que sexo frágil é sim um mito.

Eu amo livros com florestas malditas, fazer o que? Haha e a Floresta desse livro carrega um mal viu, capaz de destruir qualquer pessoa, animal ou coisa. Repleta de segredos obscuros, muitas revelações trazem plots inacreditáveis sobre essa entidade maligna ao longo da história.

“-… Tem algum poder no fundo do vale, uma estranheza além da magia mortal que atrai os homens, planta raízes neles… e não só homens. O que quer que viva na Floresta, que espalha essa corrupção, nasceu ali e bebe desse poder como de uma taça.” (p. 242)

Amei os personagens, cada um com sua particularidade que os colocam em rumos distintos da narrativa, mas que se unem e deixam a leitura extremante cativante. O mago conhecido como Dragão, foi uma surpresa, assim com Kasia que se tornou uma das minhas personagens preferidas.

“Eu estava na Floresta de novo, sob os ramos, com aquela presença odiosa me observando. O silêncio momentâneo no quarto era apenas sua pausa para respirar. Paredes de pedra e luz do sol não significavam nada. Os olhos da Floresta estavam sobre nós. A Floresta estava aqui.” (p. 280)

Quando a minha ficha caiu e eu finalmente entendi o sentido do nome desse livro ser Enraizados, fiquei chocada e admirada com a genialidade da autora. Fantasia super recomendada, venham conhecer a magia e os mistérios que cercam essa história.

“O Dragão só tinha uma torre, nenhum homem armado, nem mesmo um serviçal, só a menina que ele capturava.” (p. 5)

2 Comentários

  1. Marina Mafra06 maio, 2019Responder
    • Kalyne Lauren11 maio, 2019Responder

deixe seu comentário