Capa livro 7 harry

Harry Potter e as Relíquias da Morte

Editora: Rocco

Número de página: 592

Ano: 2007

Sinopse:

Resenha:

Harry está escondido, protegido e sozinho na casa dos tios trouxas, aguardando o resgate da Ordem da Fênix.

Snape fazia parte da Ordem, mas não apareceu no resgate, havia contado para Voldemort sobre a data da fuga de Harry para os atacarem de surpresa. Voldemort percebeu que a sua varinha não funcionava bem contra a de Harry, imaginou ser por serem gêmeas, como foi dito no primeiro livro. Então, ele levou no ataque uma varinha emprestada.

Durante o ataque, Voldemort mais uma vez não conseguiu matar Harry, a varinha emprestada não funcionou. Harry e os demais conseguiram escapar do ataque e chegaram na Toca, perceberam que tiveram algumas perdas e feridos. A guerra estava apenas começando.

Com a morte do Ministro da Magia, Voldemort e seus seguidores dominaram o Ministério, Harry Potter se tornou o indesejável número 1 e o mais caçado.

Dumbledore deixou algumas coordenadas para Harry antes de morrer, Voldemort havia divido a sua alma em 7 pedaços, chamadas horcrux. Teria que destruir as 7 para depois matar Voldemort. Mas não seria uma tarefa fácil. As horcrux poderiam ser qualquer coisa e estar em qualquer lugar. Com a ajuda de Hermione e Ronnie, ele foge e se esconde para encontrá-las e destruí-las.

Enquanto eles não as encontram, Voldemort começa a buscar alguma varinha que possa matar Harry e descobre a Varinha das Varinhas, a mais poderosa, entregue pela Morte para um dos três irmãos dos Contos de Beedle, o Bardo. Ele descobre que a varinha não é apenas uma lenda, ela vem sendo objeto de desejo dos bruxos, que precisam desarmar ou matar o antigo dono para possuí-la. Voldemort não mede esforços e maldade para encontrar a varinha e matar seu atual dono.

Segredos são finalmente revelados, perdas se tornam inevitáveis e Harry se vê precisando ter força e coragem para, pela última vez, enfrentar o seu pior inimigo.

Viciante, desesperador, triste e incrível!

O último livro da saga me deixou de luto, não apenas pelas perdas, mas com o fim da história. Terminei de ler em 2009, não li de novo por falta de tempo, mas até hoje sinto saudades da explosão de sentimentos que a autora causou em mim.

Compartilhe!