Mira

Ana Cravid'

Páginas: 410

Ano: 2019

Sinopse:

Num futuro próximo, Mira, uma jovem de São Tomé e Príncipe, deixa a sua namoradade longa data, Samantha, quando encontra aquele que pensa ser o amor de sua vida, Albert. Depois de anos de felicidade, Mira é levada a embarcar num projeto improvável que viria a revolucionar o mundo da ciência. Passa quase uma década de fracassos e frustrações que deixam Mira à beira do desespero. Ela começa então a cogitar outros meios de atingir o seu objetivo. Mira é uma poderosa história de sacrifício, devoção e sobretudo de egoísmo que ilumina a distância que uma mulher está disposta a caminhar para corrigir os erros do destino. Amor, amizade e memória, entrelaçados numa narrativa que atravessa séculos sobre um fundo de Fantasia e Ficção Científica.

A autora entrou em contato comigo, pedindo parceria. Ela vive na França e o texto do livro está no idioma português da terra onde ela cresceu e que se passa a história, São Tomé e Príncipe. Alguns termos e palavras mostram explicitamente a diferença das línguas, mas nada que não nos faça compreender o enredo. Em um primeiro momento fiquei curiosa sobre como a autora me encontrou e por que no meio de tantos bookstagrans, me escolheu para divulgar a sua obra, mas após finalizar a leitura tudo ficou muito claro, eu precisava conhecer esse universo criado por ela.

Cravid’ criou um mundo ideal, que me fez desejar com toda a minha alma a essência desse lugar.

A imortalidade de uma pessoa está nas marcas que ela deixa no coração dos vivos.

A mãe de Mira achou que estava grávida de apenas um bebê, mas no parto foi surpreendida quando, após nascer uma bebê forte e saudável, veio Mira, tão pequena quanto indesejada. Sozinha e sem condições, só foi possível criar as duas por ter recebido indenização pelo erro médico cometido. E isso foi apenas o início de uma vida marcada por estar sempre à sombra da irmã, que ainda a invejava pelo pouco que tinha, mas que claramente mostrava as fortes diferenças entre o caráter das duas.

Minha família sempre gostou de um bom drama. Só tinha de interpretar o meu papel, e tudo ficaria bem.

Mira exalava bondade e pureza, mas estava longe de ser perfeita.

O amor é estranho. Dizem que é a coisa mais bela do mundo, mas dependendo de sua forma, pode ser a maior punição.

Quando criança, conheceu Sam e desde então se tornaram melhores amigas. Amizade que se tornou namoro e embora o relacionamento fosse tranquilo, Mira não sentia que estava com a pessoa destinada para a sua vida.

– Você já sentiu falta de alguém que não conhece? Já esteve à espera, à procura de alguém, que não sabe quem é, mas sabe que essa pessoa existe e que vocês estão unidos pela alma?

Essa situação foi confirmada quando ela conheceu Albert. Um rapaz encantador e com claros sintomas de ser sua alma gêmea.

Não sei como explicar, mas eu era teu antes de te encontrar.

Mesmo amando Sam e não querendo magoar a amiga, Mira não conseguiu resistir a força que a atraía para Albert. O envolvimento dos dois foi inevitável, mas ainda contou com o agravante de a irmã de Mira também estar apaixonada pelo rapaz, sem saber que se tratava de quem a outra vinha se encontrando, já que a vida de Mira nunca pareceu importar para a gêmea.

Tinha sempre pequenas lágrimas nas pontas dos meus olhos, que não escorriam. Elas faziam pequenos pântanos nos meus olhos. Ficavam ali simplesmente a lembrar-me do quão infeliz eu era toda vez que me olhava no espelho.

A história não termina bem e para assumir o relacionamento com Albert, Mira se afasta da família e passa a viver um conto de fadas, até que uma realidade cruel muda o destino da protagonista para sempre.

Uma mulher cega de amor não vê realmente as consequências de suas ações.

Obcecada por mudar o passado, Mira entra de cabeça na ideia de criar uma máquina do tempo, para mudar o rumo de sua vida. E ainda esgota todas as possibilidades espirituais que poderiam ajudar a mudar o passado. Mas suas escolhas a levaram direto para a realidade de que há algo muito maior do que todos nós e os nossos desejos, que rege o mundo à sua maneira e embora nos permita o livre-arbítrio, ainda assim possuímos uma sina da qual não podemos fugir.

– Não é porque algo pode ser feito que deve ser feito. Cada ação traz consigo uma consequência.

Gente, que livrão da poha!

A autora conseguiu misturar temas polêmicos em uma história, onde tudo era tão natural que o preconceito não era necessário. Um triângulo amoroso onde um dos casais era homossexual e o outro não, uma mistura de religiões, mas sem perder a essência de cada uma. Um enredo que me fez pensar no quanto somos preconceituosos e em como isso é o que atrapalha a vida e não o fato de sermos diferentes.

Senti que a minha mente foi aberta após a leitura e passei a enxergar o amor sem rótulos ou certo e errado, mas apenas de forma livre e universal.

É impossível que essa história não te toque de alguma maneira.

Agradeço imensamente a autora pela confiança e o destino por ter cruzado os nossos caminhos.

Acompanhe a autora: Instagram | Amazon

Minha criança, encontre conforto nos teus amigos, e permita-se ser feliz. Esse é o ciclo da vida. O que vive, morre.

deixe seu comentário