Nas montanhas do Marrocos

Luisa Bérard

Editora: Ed. do Autor

Páginas: 564

Ano: 2017

Sinopse:

Um romance épico inesquecível! Uma história de amor tão forte e única, capaz de ultrapassar o tempo e as barreiras geográficas. Sedução, amor, conflitos e intrigas em tramas repletas de emoção e reviravoltas de tirar o fôlego. Referências históricas sobre moda, literatura e obras de arte. Personagens que transitam em cenários deslumbrantes: no esplendor do período vitoriano na Inglaterra, em pleno século XIX, e em paisagens fascinantes do Marrocos, com suas cadeias montanhosas de natureza exuberante e a indomável vastidão do Saara. Inicialmente ambientado na Inglaterra, nos idos de 1847, conta a história da bela e impetuosa lady Katherine Hartington, a filha mais nova do conde de Northwick. A narrativa construída em torno da jovem protagonista apresenta as relações familiares e a suntuosidade da época vitoriana, descrevendo o estilo de vida da aristocracia inglesa e os obstáculos sociais impostos às mulheres, impedidas de aspirar a algo além de um promissor casamento. Nesse universo sobressai a figura da poderosa duquesa de Melbourne, que não se amolda a esse papel socialmente pré-estabelecido e transmite à sobrinha seus conhecimentos sobre o instigante mundo dos negócios, potencializando o seu natural desejo de liberdade. Mas um revés do destino fez com que Katherine aportasse em Tânger em um contexto completamente inesperado. De uma hora para outra, a inglesa se vê obrigada a viver no Marrocos e conhece sua apaixonante cultura e paisagens montanhosas e desérticas. Nesta exótica jornada, ela se depara com o mais importante: o amor. Entre tentativas de retorno à Inglaterra e o fascínio pelas areias do Saara, majestosas cordilheiras marroquinas e um desafio amoroso que a seduzem para ficar, Katherine se defrontará com novas e impensáveis realidades, sem suspeitar das guinadas que o futuro ainda lhe reservaria. Nas montanhas do Marrocos é um romance escrito no melhor estilo de obras do gênero, aclamadas pelos públicos nacional e internacional. Com criatividade e originalidade, Luisa Bérard reuniu, na dose certa de grandes best-sellers, personagens memoráveis, sedução, paixão, conflitos e intrigas, demonstrando com sua ágil narrativa e criteriosa pesquisa histórica o quanto pode ser ilusória e vazia a liberdade sem amor.

Resenha:

Ah a Inglaterra! O meu cenário preferido para qualquer história. Confesso a vocês que se pudesse escolher um local para ter nascido e viver até o meu ultimo suspiro, seria nessa nação maravilhosa.

E é nesse cenário que conhecemos nossa personagem principal. Katherine é uma jovem dama bem a frente de seu tempo, que desacreditava no amor. Na Inglaterra de 1847, as mulheres ainda não possuíam o poder de tomar decisões livremente, principalmente as que não eram casadas.

“Todas as mulheres são plenamente capazes de tomar conta de si mesmas, mas muitas se acomodam aos rígidos parâmetros sociais, sem lutar pelas suas reais aspirações.” (Página 86)

No auge de seus 18 anos, Katherine já dominava muito bem a arte da contabilidade e administração de terras, graças a sua amada tia Margareth. Graças a esse fato, sempre ocorriam brigas enormes com sua mãe, lady Northwick, que não aceitava o modo de ser e pensar da filha, com isso queria casá-la o mais rápido possível.

Tudo na vida de Katherine muda após uma viagem de navio com direção a Grécia. Ao viajar como acompanhante da esposa de um casal de amigos, ela jamais iria esperar que o destino a levasse as distantes terras de Marrocos e lhe apresentasse os caminhos do verdadeiro amor.

“Minhas pernas grudaram paralisadas no chão. Nunca, em toda a minha vida, fui surpreendida por uma visão inesperada, a ponto de fazer meu coração parar de bater por alguns segundos.” (Página 182)

Luisa criou uma história mesclando duas culturas bastante interessantes, a inglesa e a marroquina. As cenas e descrições históricas que foram retratas durante a leitura, deram um tom bem peculiar ao livro e engrandeceram a narrativa.

O livro é dividido em três partes, e em cada uma delas, vemos a construção da personalidade de nossa personagem principal. Seja na primeira parte como uma jovem dama da sociedade londrina, na segunda como uma mulher longe de sua terra natal, de sua família e amigos, ou na terceira como uma nova e transformada pessoa, pude perceber o que o tempo e os ensinamentos da vida fazem com qualquer ser humano.

“- Eu sempre fugi do amor. Perder a liberdade não me parecia uma troca vantajosa. Todavia, confesso que ao sermos tocadas por esta emoção, tudo o mais deixa de fazer sentido.” (Página 340)

Katherine é um moça forte, destemida e bem a frente de seu tempo, ela jamais esperava se casar por amor ou encontrar alguém que amasse, até conhecer Fahid. (desejo que todas encontrem um Fahid em suas vidas. haha) E essa mudança foi algo marcante durante a leitura, o surgimento de um amor tão forte, puro e envolvente deram uma nova visão ao livro.

Nas montanhas do Marrocos é um romance que mostra ao leitor a dimensão de um grande amor. Nada nesse mundo pode separar dois corações, duas almas gêmeas.

“Nada explicava aquela intangível união. Vidas e sentimentos entrelaçados. Corações separados por mares e cidades, mas onde o amor se perpetua no silêncio das palavras não ditas pela ventania da vida; na canção da alma, conservando eterna a longínqua emoção do adeus.” (Página 505)

01 Comentário

  1. Marina Mafra26 maio, 2018Responder

deixe seu comentário