No badalar da meia noite

Tara Sivec

Editora: The Gift Box

Páginas: 239

Ano: 2019

Sinopse:

"Era uma vez, Cynthia, a perfeita dona de casa. Entre ser presidente da Comissão de Eventos da Vizinhança e manter a casa sem um fio de cabelo (ou suas pérolas) fora do lugar, sua vida era o sonho que se tornou realidade. O marido fora seu cavaleiro de armadura brilhante, mas agora ele tinha fugido com todo o dinheiro deles... e com a babá. Vestida como princesa na festa anual de Halloween do bairro em Farytale Lane, ela conhece duas "princesas" que também enfrentam problemas financeiros: Ariel, a dona de uma loja de antiguidades, e Isabelle, uma bibliotecária. Quando as mulheres são convidadas a vestir suas fantasias em uma festa e são confundidas com strippers, Cindy, Ariel e Belle percebem que uma mudança de carreira poderia ser a melhor maneira de fazer seus problemas desaparecerem." Mas poderia uma recatada Cindy se aproximar de um pole dancing sem seus paninhos de limpeza? E poderia o “anti-príncipe” de olhos azuis que apareceu no caminho de Cindy, ser seu final feliz? 'No Badalar da Meia-Noite' é uma hilária e empoderada história onde princesas podem salvar a si mesmas abalando em seus stilettos.

Esse é o primeiro livro da série The naughty princess club, escrita pela autora Tara Sivec. Composta por 3 livros, essa série é uma releitura das histórias de Cinderella, Ariel e Bela.

Era uma vez Cindy…

Uma jovem criada de maneira bastante humilde, pela madrasta e suas duas filhas, quando teve chance, Cindy fugiu com o primeiro homem que apareceu lhe prometendo uma vida de rainha.

“Nunca senti como se não pudesse respirar, caso eu o perdesse. Nunca senti como se o amor fosse a única coisa de que eu precisava para ser feliz. Eu gostava da estabilidade e da segurança que ele me dava. Nunca tive isso enquanto crescia, e quando ele me deu isso, fiquei cega diante de todas as pistas de que não éramos compatíveis”. Página 115

Agora, após 12 anos de um casamento perfeito, ou pelo menos é o que ela acreditava, seu marido, Brian, deu um golpe na empresa em que trabalhava além de fugir com a amante. Nossa protagonista se vê em uma situação difícil, pois Brian a deixou com várias dívidas. Juntando todos esses conflitos com uma filha adolescente passando por uma crise de rebeldia, Cindy encontra dificuldade em manter as aparências para os vizinhos, no bairro de Fairytale Lane.

“Foi ele quem ferrou com tudo, não você. Você não tem nada do que se envergonhar” Página 20

E é em meio a essa crise que ela vai encontrar Ariel e Belle, duas mulheres que também estão passando por problemas financeiros. As três se tornam amigas e juntas irão tentar resolver as dificuldades pelas quais estão passando.

Após um mal entendido, em que elas são confundidas com strippers em uma festa, surge a ideia de realizar strip tease em festas particulares. Mas para isso elas vão precisar da ajuda de PJ, o dono de uma boate, que vai abalar a vida de Cindy e toda a sua postura de “boa moça”.

“É impossível as coisas piorararem. Cheguei ao fundo do poço e não tem mais para onde ir, a não ser para cima”. Página 12

A escrita é tão fluida e divertidíssima, finalizei a leitura em poucas horas e logo depois já comecei o próximo livro da série. Esse é um ótimo livro para quem procura uma história com protagonistas fortes e que buscam seu empoderamento.

“Ah, não, querida. Isso não tem nada a ver com sermos boas o suficiente e tudo a ver com ele e os problemas dele. Não é nossa culpa que ele não era feliz. Não é nossa culpa ele ter ido embora. Eu fui uma boa esposa. Não. Eu fui uma esposa excelente. Dei a ele uma boa vida e uma filha linda, inteligente e incrível, mas, por alguma razão, isso não foi suficiente. A culpa é dele, não nossa”. Página 71

Além disso proporciona boas risadas e de quebra ainda tem um romance fofo, afinal quem não gosta de um clichê, não é mesmo? A amizade entre Cindy, Ariel e Belle é linda, e isso é algo que me encanta, principalmente a forma como elas apoiam umas às outras.

“Deixarei Ariel me vestir e irei nesta noite até o clube idiota do PJ, mas farei isso por mim. Porque eu preciso de uma mudança. Porque eu preciso de um lembrete de que sou uma mulher forte e independente, que pode fazer as coisas acontecerem. Com um pouco de confiança e com as minhas novas amigas ao meu lado, posso fazer qualquer coisa”. Página 89

Eu amei a construção e evolução de Cindy e suas amigas, especialmente o desenvolvimento pessoal da protagonista.

Simplesmente adorei os títulos dos capítulos, são hilários e combinaram demais com a proposta do livro.

“A vida é uma merda. Os homens são uma merda. Nós, mulheres, temos que nos juntar. Você precisa aprender a não se incomodar com o que as pessoas pensam sobre você e decidir o que fazer com a sua vida, e eu quero ajudar você a fazer isso”. Página 31

“Estou fazendo isso porque estou cansada de ser invisível! Estou cansada de me misturar na multidão. De ninguém me escutar e pensar que me conhece! Só quero que alguém me veja e me escute”. Página 123

4 Comentários

  1. Marina Mafra30 dez, 2019Responder
    • Stefânia Alves03 jan, 2020Responder
  2. Nicole Oliveira09 jan, 2020Responder
    • Stefânia Alves24 jan, 2020Responder

deixe seu comentário