O chamado do cuco

J.K.Rowling

Editora: Rocco

Páginas: 448

Ano: 2013

Sinopse:

Quando uma modelo problemática cai para a morte de uma varanda coberta de neve, presume-se que ela tenha cometido suicídio. No entanto, seu irmão tem suas dúvidas e decide chamar o detetive particular Cormoran Strike para investigar o caso. Strike é um veterano de guerra, ferido física e psicologicamente, e sua vida está em desordem. O caso lhe garante uma sobrevida financeira, mas tem um custo pessoal: quanto mais ele mergulha no mundo complexo da jovem modelo, mais sombrias ficam as coisas e mais perto do perigo ele chega. Um emocionante mistério mergulhado na atmosfera de Londres, das abafadas ruas de Mayfair e bares clandestinos do East End para a agitação do Soho. O Chamado do Cuco é um livro maravilhoso. Apresentando Cormoran Strike, este é um romance policial clássico na tradição de P. D. James e Ruth Rendell, e marca o início de uma série única de mistérios.

Descobri que esse autor na verdade era apenas um pseudônimo de J.K. Rowling, a diva de Harry Potter. A curiosidade de ler outro trabalho dela, em um cenário completamente diferente venceu e junto com a minha flor Kaka, do blog O Reino das Páginas, embarcamos nessa viagem.

O livro é o primeiro da série Cormoran Strike, que leva o nome do querido detetive, protagonista da história.

Os mortos só podiam falar pela boca dos que ficaram e pelos sinais que deixavam.

Strike acabou de romper um noivado, precisou se acomodar às pressas no seu escritório e as finanças não vão bem. Não possui um bom relacionamento com a família, a não ser com a irmã que o sobrecarrega desde que ele voltou a guerra sem uma perna. Adaptado com uma prótese, tudo que menos precisa é que sintam pena dele. Resolve manter a atual situação em segredo.

Vê a chance da sua vida financeira melhorar, quando recebe um cliente conhecido, irmão do amigo de infância, que falecera. O trabalho de detetive particular nesse caso, seria investigar a morte de outra irmã deles, que foi dada como suicídio. Inicialmente, Strike acha que é um caso perdido e não se sente bem em tirar vantagem pela sua situação financeira, mas resolve ceder após muita insistência do cliente. Assim que começa a mexer no caso, já percebe que há algo errado.

O detetive sempre trabalhou sozinho, mas graças a uma empresa de trabalhos temporários, recebeu uma secretária que acaba se tornando um auxílio na investigação. Atraente e esperta, Robin conquista a confiança de Strike, e também se sente afeiçoada pelo chefe. Acabam se tornando uma companhia que ele nem sabia que precisava.

Robin podia não acreditar num homicídio; sabia que Strike tampouco acreditava; mas o processo de provar sua inexistência a fascinava.

Conforme a investigação acontece, mais pessoas são incluídas na história. Como fã de livros policiais, sempre fico tentando adivinhar o assassino antes de finalizar a leitura, mas nessa não foi possível. (Haha) Rowling só acabou com o suspense nos últimos capítulos. Sensacional!

A escrita da autora é coisa de outro mundo. A Kaka até comentou que a sensação que dá é que ela não tem pressa. Você curte a história, se prende em cada detalhe. Achei muito bacana que para cada personagem tinha uma escrita diferente nos diálogos. Ja leram livros que a pessoa que pergunta parece a mesma que responde? (Hahaha) Bem, com esse livro nao é assim.

Fiquei curiosa pelos próximos livros, embora não saiba quando vou conseguir ler, mas sinto que Strike e Robin ainda vão me fazer suspirar.

Passa lá no Reino da Kaka pra saber o que ela achou da leitura.

Alguns podiam questionar o gosto de descobrir a diversão em meio a uma investigação de homicídio, mas ele já achara prazer em lugares mais sombrios.

deixe seu comentário