O silêncio da alma

Sheila Guedes

Páginas: 426

Ano: 2018

Sinopse:

Aos dezoito anos, Marina se casou com seu primeiro namorado. Seu príncipe encantado. Seu primeiro e único amor. O homem ideal. O que ela nunca imaginou é que seu sonho de amor se transformaria, ao longo dos anos de casamento, no seu maior e aterrorizante pesadelo. Presa em uma relação doentia, ela vai aprender que nunca é tarde para recomeçar a viver e a ser feliz. Quando decide dar um basta em anos de humilhação e submissão, Marina vai aprender que o principal amor é o amor-próprio. Tentando recomeçar sua vida, fugindo de um ex-marido obsessivo, ela vai se apaixonar e vai se dar a chance de amar novamente e ser amada. Uma história emocionante sobre recomeços. O Silêncio da alma não é apenas uma história de amor pelo outro. É, acima de tudo, uma história de amor por si mesmo.

Esse é o sexto livro da She, o sexto que eu recebo de presente e leio com o maior carinho. Saber que a protagonista se chama Marina já foi uma surpresa deliciosa, imaginem a minha emoção ao saber que foi uma homenagem linda para mim?

Eu não mereço tamanho carinho e amizade, ainda mais de alguém tão querida. Precisava começar essa resenha agradecendo, pois mesmo sendo suspeita, preciso que saibam que Marina conquistou meu coração de uma forma que apenas a Clara, primeira protagonista da autora, havia me conquistado. Mas vamos falar da história…

Minha alma quer falar. Cansou do silêncio. E eu estou muito disposta a ouvir.

Marina vive seu próprio conto de fadas. Casou ainda jovem com o namorado de infância, Pedro, o rapaz mais popular e cobiçado. Com dois filhos adolescentes e uma vida inteira já planejada, ela têm tudo que uma mulher poderia sonhar. Mas ela esconde um grande segredo, não foi apenas o relacionamento dos dois que cresceu ao longo dos anos, o ciúme doentio e possessivo de Pedro, fez dela uma mulher presa, sozinha e sem vontade própria. Para piorar, em alguns momentos ele chegou a agredi-la.

Acontece que Marina não fez nada para provocar essas atitudes de Pedro, até tenta evitá-las. Para esconder a sua realidade, se afastou da família e dos amigos, passando a viver em um bolha criada e controlada pelo marido. 

Por fazer parte do exército brasileiro, Pedro precisou de afastar por alguns meses e o destino propõe uma mudança de vida para Marina, que a fará contestar a real necessidade de tudo que suporta. Ela terá a chance de observar o mundo pelos seus olhos, fora da bolha de Pedro e com a ajuda de pessoas muito queridas, ela cria coragem para fazer suas primeiras escolhas, que mudará quem ela deseja ser pelo resto dos seus dias.

O que eu gosto em histórias sobre violência e abuso doméstico, é a forma como abre os nossos olhos para uma realidade desconhecida para quem não tenha visto ou vivido, mas principalmente, o mundo de opções que traz para que nenhuma mulher se sujeite a isso. Acho lindo e encorajador! Um alerta para que seja dado o primeiro passo e um mundo de ajuda virá.

Narrado em primeira pessoa pela protagonista, a história alterna entre passado e presente, mostrando como pequenas atitudes podem crescer e se tornarem um transtorno. Traz a famosa mensagem de que ninguém muda ou melhora depois do casamento, um namoro conturbado pode mostrar sinais que não devem ser ignorados. Carinho e cuidado não tem nada a ver com controle e posse. Quem ama de verdade, confia e faz o outro se sentir bem.

A felicidade é feita de fragmentos de momentos inesquecíveis e especiais que acumulamos ao longo da vida.

Uma das histórias mais fortes que a She já escreveu. Pode ler as demais resenhas das suas obras aqui.

Acompanhem o trabalho da autora:

Site | Facebook | Instagram

She, rainha! Obrigada por todo carinho. Sou sua fã. Sucesso sempre. 😊❤

deixe seu comentário