Os segredos dos olhos de Lady Clare

Carol Townend

Editora: Harlequin

Páginas: 256

Ano: 2018

Sinopse:

Enquanto investiga a causa do aumento de bandidos em Troyes, sir Arthur Ferrer encontra a misteriosa Clare, uma possível filha ilegítima do conde de Fontaine, da Bretanha. Ele então percebe que ela pode ser a chave para a sua própria salvação. A honra exige que Arthur a leve até o pai para que possa ser reconhecida, mas o desejo prefere que ela fique em seus braços. Será possível conciliar honra e desejo? A autora Carol Townend mais uma vez convida as leitoras para uma viagem inesquecível de volta a condados, cortes e reinos e às incríveis histórias de amor entre nobres da (nem tão) alta sociedade da época.

Resenha:

Dizem que os olhos são as janelas da alma.

Segundo especialistas, é a partir dos olhos que os apaixonados se aproximam. Sendo verdade ou não, foi através de uma anomalia genética e hereditária, que faz com que a cor de um olho seja distinta do outro no mesmo ser humano, mais conhecida como heterocromia, que a vida de Clare começou a mudar.

Após sir Arthur Ferrer avistar os olhos de Clare na platéia, em um Torneio da noite de Reis, ele percebe que já viu aqueles olhos em algum lugar. Olhos tão distintos um do outro, era algo impossível de se esquecer. Mas Arthur era um homem de excelente memória, e logo se lembra onde viu aqueles olhos, no conde de Fontaine.

“As pessoas não conseguiam evitar fitar seus olhos destoantes, um azul acinzentado e outro verde. Olhos assim eram impossíveis de se esconder.” (Página 19)

Seria impossível que aquela simples mulher misteriosa não tivesse algum parentesco com o conde, uma filha ilegítima quem sabe? Os olhos eram iguais e de uma coisa Arthur tinha certeza, eles tinham o mesmo sangue. Clare estava fugindo de um passado extremamente doloroso e cheio de sofrimentos, o que menos queria era chamar as atenções para si, mas graças aos seus olhos peculiares, isso jamais seria possível.

Arthur decide levar Clare para seu suposto pai, afim de que seja reconhecida como filha. A viagem seria longa, e nesse meio tempo, um sentimento novo e belo surge entre eles, fazendo com que o cavaleiro queira acima de tudo manter Clare em seus braços e descobrir todos os segredos que estão guardados em seu olhar.

“A vida dela estava mudando rápido. Era impossível prever o que aconteceria quando chegassem a Fontaine. Algumas mudanças seriam para melhor, mas outras…” (Página 112)

Esse foi o meu primeiro contato com a escrita da Carol Townend e preciso ser franca com vocês: essa mulher é um talento nato. Amo romances de época, vocês já devem ter notado isso é claro. rs Mas essa história vai além de tudo o que já estou habituada a ler.

Essa não é apenas uma história de época envolvendo cortes, reinos e condados. Os segredos de Lady Clare, conta com uma trama muito bem desenvolvida e elaborada, cheia de mistérios e questionamentos que me fizeram criar inúmeras teorias sobre o passado de nossa personagem principal.

“Amor – murmurou. – É esse o nome desta sensação dolorida de solidão, embora eu não esteja sozinha? Sinto um vazio enorme no coração. Será por isso que não durmo desde que ele partiu?” (Página 215)

A autora criou uma mulher forte, bondosa e determinada, que mesmo após tantos anos de sofrimento, se tornou alguém de caráter integro e puro. Coisas assim nos fazem acreditar que ainda há esperança na humanidade, mesmo sendo apenas uma história de ficção. Mas o que seria de nós se desistíssemos de sermos boas pessoas? De procurarmos apenas o melhor nos outros? Clare é um exemplo vivo do ser humano que eu gostaria de ser.

Recomendo esse livro com todo o meu coração, e digo mais meus caros, essa é uma leitura única e memorável. Apesar de ter uma capa maravilhosa (HarlequinBooks vocês são demais), o conteúdo interno é ainda melhor.

“ – Você não está agindo como uma dama de novo.
– Ah, é mesmo? Que pena…” (Página 253)

01 Comentário

  1. Camila Carvalho19 maio, 2018Responder

deixe seu comentário