Outra chance ao amor

Mila Maia

Editora: Amazon

Páginas: 432

Ano: 2017

Sinopse:

Desde que se conheceram, Valentina e Christopher se tornaram confidentes e inseparáveis: dividiam tudo um com o outro e tinham uma amizade pura e sincera. Com o tempo, sentimentos foram surgindo e ambos descobriram um no outro os encantos do primeiro amor. Após o primeiro beijo, ela partiu. Seu pai havia a mandado para um colégio interno e, para não o magoar, ela mentiu e nunca mais falou com ele. Mesmo com a distância, eles não esqueceram um do outro. Doze anos depois, Chris estava namorando com uma mulher que o entendia e o fazia feliz, uma mulher que ele jurava amar até Valentina voltar à cidade e virar a sua vida de cabeça para baixo. Um amor de infância que resiste ao tempo: quando mais novos, não imaginavam a magnitude desse sentimento, mas bastou um olhar para Christopher e Valentina perceberem que o que sentiam um pelo outro estava ali dentro e, dessa vez, mais forte do que nunca.

Resenha:

Já aconteceu de você ter dificuldade em se despedir de um livro, trilogia ou série? Estou tendo esse problema em relação aos livros da Mila Maia, afinal alguns personagens se tornaram muito especiais. Alguém, sem dúvida, vai se identificar comigo.

Trago hoje como dica de leitura Outra Chance ao Amor, último livro da Trilogia Chances.

Nesse desfecho, a autora mais uma vez trouxe momentos de alegria, outros de tensão, outros de fofura e reviravoltas que já se tornaram marca nessa Trilogia. A Mila gosta de mexer assim com o leitor.

Outra Chance ao Amor conta a história do Christopher e da Valentina.

Chris é filho da Melanie e do Jake – protagonistas do primeiro livro, Mais Uma Chance ao Amor. Quem conhece os outros livros sabe que o Chris cresceu numa família incrível.

Vale, porém, não teve a mesma sorte. Perdeu a mãe ainda muito nova e foi criada por um pai negligente. A parte boa de sua infância incluem o Chris e a família dele.

Como passavam muito tempo juntos, desenvolveram uma amizade forte e verdadeira, e essa acabou evoluindo para uma paixão. Chris e Vale foram o primeiro amor um do outro, embora fossem jovens demais para entender a grandiosidade disso.

Muito cedo a Vale é tirada do convívio com o Chris e enviada a um colégio interno. Ela resolve não manter contato com ele, mas não corta totalmente os laços com sua família. Melanie sabe sobre Vale e as duas se correspondem ao longo do tempo.

Os anos passaram e ambos seguiram em frente. Chris já não mora com os pais, tem seu próprio negócio e está em um relacionamento confortável que já dura muito tempo. A sorte mais uma vez não sorriu para Vale. Não foi feliz no amor e seu último namoro foi marcado por abuso e perdas.

Cansada da vida que leva e temendo uma reaproximação do cara que lhe trouxe grande sofrimento, Vale resolve voltar à cidade de sua infância com o grande incentivo da Melanie.

O encontro com seu passado é o ponto de partida e desenrolar da história.

Dessa vez a Mila traz um assunto polêmico que cada vez mais tem se tornado pauta em discussões: violência doméstica.

A autora nos apresenta uma personagem que viveu isso. Ela mostra um pouco sobre a dificuldade em sair de um relacionamento assim, os traumas que isso pode deixar na vida de quem vive esse tipo de situação, mas que é possível se livrar de uma relação abusiva e seguir em frente.

Nesse livro tem um capítulo especial com alguém ligado ao Chris, onde Mila aborda a questão da gravidez na adolescência e de tudo o que isso envolve. Ela tratou disso com bastante sensibilidade.

Um ponto a ser destacado nas histórias da autora é o valor que ela agrega à família. Em todos os livros da Trilogia ela trabalhou essa questão, nos mostrando o dia a dia, os conflitos, encontros, reencontros e muitas coisas com as quais nos identificamos sobre essa instituição tão importante e significativa em nossa vida.

Quem ainda não conhece essa Trilogia, dá uma busca aqui no blog que tem resenha dos outros livros.

Eu vou ficando por aqui.
Abraço em todos e até a próxima!

4 Comentários

  1. Marina Mafra19 abr, 2018Responder
    • Le25 abr, 2018Responder
  2. Arnstein20 abr, 2018Responder
    • Le25 abr, 2018Responder

deixe seu comentário