Play Again (The Game #2)

Sheila Guedes

Páginas: 190

Ano: 2019

Sinopse:

Aline cresceu em um conto de fadas. Era a garota rica, mimada e popular que todos cercavam de atenção e bajulação até ser engolida por um gigantesco escândalo envolvendo seu pai. Erick sempre soube que seu caminho era solitário, e mesmo com todas as rasteiras da vida, nunca desistiu de lutar para alcançar seus objetivos. Antes ela era a popular da escola, ele o párea. Hoje ela a párea, ele o popular dos jogos on-line. Para todo Game Over existe um Play Again, e vivendo juntos na gaming house, com seus papeis trocados, terão que travar uma luta férrea entre o amor que os consome e o passado que os aprisiona. Em meio à batalhas épicas de League of Legends e consumidos por uma paixão avassaladora, eles vão descobrir que o jogo continua.

Esse é o sétimo livro publicado pela autora e o sétimo que eu leio. Veja as outras resenhas aqui: Sheila Guedes.

Como a outra série da autora, esse segundo livro da série The games, segue o padrão de contar a história de outra personagem, mas no mesmo período do livro anterior, fazendo com que em alguns momentos as histórias se cruzem, o que eu adoro e fico até esperando. 😊

Então, enquanto a Bia de Game over vivia suas aventuras, ela conheceu Aline, uma menina misteriosa e com um passado conturbado. Em Play Again, conhecemos esses mistérios no detalhe, enquanto compreendemos o que tornou Aline, a moça que o livro um dessa duologia nos apresentou.

É irônico pensar que não é o nosso presente que nos afastou. O que nos afastou foi nosso passado. O mesmo passado que lutamos arduamente para esquecer. Sobretudo, nossas origens.

Filha de um político corrupto e uma mãe que não parece se importar com os crimes do marido, Aline resolve fugir de casa para não ter nada a ver com esse dinheiro, que ela considera sujo.

Após ralar bastante, ela consegue vaga para um time de profissionais de LoL, onde ela teria residência fixa com outros jogadores.

Longe de tudo e escondida da mídia, ela achou que fugiria do seu passado, mas nem imaginou que um dos jogadores seria alguém que ela magoara na escola, onde ela tinha uma personalidade da qual não se orgulhava mais.

No início, Aline não compreende a birra de Erick com tudo relacionado à ela, mas quando ela se recorda de onde o conhece, já está completamente apaixonada.

Em um romance quente, Aline se vê dividida entre a realidade de ser filha de quem é, e o impacto das decisões que precisará tomar sobre a sua família e o seu coração.

É como tomar um remédio amargo para se curar de alguma doença. A cura precisa ter um preço. No caso de uma doença, é o amargo do remédio; no caso da vida, são os apertos e decepções que nos transformam.

Narrado em primeira pessoa, os capítulos alternam entre Aline e Erick, nos dando uma visão dos dois lados da história.

A história é curtinha e teve o encanto característico da autora, mas meu coração continua pertencendo a Game Over. 😍

She, mais uma vez obrigada por me presentear com a sua obra. Te desejo sucesso em tudo que desejar. 😊❤

deixe seu comentário