Rio Vermelho

Amy Lloyd

Editora: Faro Editorial

Páginas: 276

Ano: 2018

Sinopse:

Você acredita nele... então porque está com tanto medo? Uma combinação perfeita de A Sangue Frio e Making a Murder! Como confrontar quem você ama quando você não tem certeza se quer saber a verdade? Há vinte anos, Dennis Danson foi preso pelo assassinato brutal de uma jovem no condado de Red River, na Flórida. Agora ele é o assunto de um documentário sobre crimes reais que está lançando um frenesi online para descobrir a verdade e libertar um homem que foi condenado erroneamente. A mil milhas de distância na Inglaterra, Samantha está obcecado com o caso de Dennis. Ela troca cartas com ele e é rapidamente conquistada por seu aparente charme e bondade para ela. Logo ela deixou sua velha vida para se casar com ele e fazer campanha para sua libertação. Mas quando a campanha é bem sucedida e Dennis é libertado, Sam começa a descobrir novos detalhes que sugerem que ele pode não ser tão inocente...

Resenha:

Quando uma pessoa é acusada de homicídio, mesmo sem provas, e acaba sendo condenada a prisão, um sentimento de dúvida permeia a mente das pessoas. Será que essa condenação foi realmente justa? Afinal, sem corpo há crime?

Um documentário sobre crimes reais resolve contar a história de Dennis Danson, um homem que foi preso há mais de 20 anos, acusado de assassinar brutalmente uma jovem na região de Red River, localizada na Flórida.

Dennis se torna uma pessoa famosa através do documentário e gera uma comoção em milhares de pessoas ao redor do mundo, que pedem por sua libertação, devida abundantes falhas no processo de sua prisão. Mais um ser humano poderia ter sido vítima da ineficiência do regime prisional e ter sido condenado falsamente.

“- Você gosta de assassinos de crianças, hein?
– Como é? – Sam virou-se. Então, sorriu, certa de que entendera mal.
– Você tem uma queda por caras que matam garotinhas. Vi com quem você estava falando.” (Página 26)

Quase 7.000 quilômetros de distância não foram suficientes para impedirem a obsessão de Samantha pelo caso de Dennis Danson. Entrando em fóruns de discussões online sobre a possível inocência dele e sobre diversas teorias acerca do crime, Sam se sente cada vez mais ligada a Dennis.

Em um ato de coragem, Samantha envia uma carta a Dennis, e ao ser respondida por ele, os dois passam a se conhecer melhor através de cartas, e um sentimento forte e potente surge entre eles.

Samantha decide abandonar sua vida simples como professora na Inglaterra e partir para os Estados Unidos atrás do homem que passou a amar e se casar com ele. Participando da campanha pela libertação de Dennis ela acredita fielmente que ele será livre, e quando por um milagre isso acontece, eles decidem viver na antiga casa de seu marido até estabilizarem tudo.

“Muitas vezes a resposta mais obvia é a correta, aquela que está bem na sua frente o tempo todo.” (Página 67)

A casa fora construída no meio de uma floresta, sem vizinhos, e rodeada pelo som do silêncio. E é nessa convivência pacata e isolada, que Samantha descobre coisas sobre o passado de Dennis, sobre sua personalidade e sobre segredos que ele esconde que mostram a verdadeira pessoa que seu marido é.

Poderia Dennis ter sido injustiçado? Ou ele merecia toda acusação? De uma coisa Samantha tem certeza: ninguém é tão inocente nesse mundo e todos escondem algo…

Que trillher foi esse meu caros!? Amo quando um livro tem o poder de me enganar, surpreender, aterrorizar e jogar-me dentro da história, desvendando as pistas, os segredos, e fazendo parte de todo o mistério.

“- Ele me assusta.
– Por quê?
– Não é possível que uma pessoa passe décadas na prisão e seja normal. Não dá.” (Página 115)

Amy Lloyd criou uma história envolvente e que faz o leitor questionar tanto a eficácia do regime prisional, quanto à capacidade que o ser humano possui, tanto para bem quanto para o mal. Com personagens sensíveis, metódicos e humanos, a autora nos mostra que todos podem errar, todos sem exceções são suscetíveis ao erro.

Até que ponto a verdade existe? O que é considerado amor e o que é obsessão? Esse é um livro que fará o leitor questionar a verdade da primeira a última página, manterá o leitor acordado a noite, pensando se Dennis realmente é inocente ou não. Afinal, nada nunca é o que parece, não é mesmo?

Recomendo esse livro a todos os adoradores de um bom thriller de deixar os olhos abertos e a cabeça pegando fogo. rs E parabenizo a Editora Faro pela diagramação maravilhosa e por trazer uma história surpreendente a nós, leitores.

“Havia vezes em que ela se esquecia de que ele não era uma pessoa a ser descoberta, uma narrativa a ser desvendada. Dennis era uma pessoa confusa e complicada. Igualzinho a ela.” (Página 178)

8 Comentários

  1. Camila Carvalho04 abr, 2018Responder
  2. Lisa Lopes04 abr, 2018Responder
  3. Le05 abr, 2018Responder
  4. Marina Mafra05 abr, 2018Responder

deixe seu comentário