O Sobrinho do Mago

Número de página: 7 a 98

Sinopse: A aventura começa quando Digory e Polly vão parar no gabinete secreto do excêntrico tio André. Ludibriada por ele, Polly toca o anel mágico e desaparece. Digory, aterrorizado, decide partir imediatamente em busca da amiga no Outro Mundo. Lá ele encontra Polly e, juntos, ouvem Aslam cantar sua canção ao criar o mundo encantado de Nárnia, repleto de sol, árvores, flores, relva e animais.

Resenha:

Polly e Digory eram vizinhos e muito amigos. Nas suas aventuras descobriram um túnel que ligava todas as casas da região. A curiosidade levou eles a explorar tudo que o túnel tivesse. Espionando os vizinhos, os dois acabaram caindo na própria de de Digory, mas dentro de uma sala que ele nunca havia estado, a sala secreta do seu tio André, que vivia trancada. Resolvem entrar e ver tudo que há na sala. Tio André parecia meio maluco e tudo que foram encontrando era muito curioso. Quando menos esperavam, tio André entra na sala os pegando no flagra. No auge da sua maldade, aproveita a oportunidade para tentar Polly com uma das invenções dele, eram vários anéis, alguns amarelos outros verdes. Quando tio André a convence de colocar um anel, ela misteriosamente some, deixando apenas ele e Digory na sala. Digory fica desesperado querendo saber para onde foi a amiga. O tio explica que o anel amarelo que Polly colocou a levou para outra dimensão, um local desconhecido e a única forma de ela voltar de lá seria colocando o anel verde, mas ela não havia levado. O menino cheio de coragem, rapidamente pega dois anéis verdes e coloca no dedo um amarelo para buscar a amiga.

Encontrou a amiga em um tipo de bosque, onde haviam muitos lagos. Tiveram a impressão de que chegaram ao bosque surgindo de algum dos lados, então resolveram pular em outro lado com os anéis verdes nos dedos para tentarem voltar para conhecerem outros mundos, já que estavam ali, quiseram se aventurar.

Caíram em um mundo cheio de estátuas, não havia ninguém por lá. Mas após tocar um sino que havia no local, uma estátua ganha vida enquanto tudo ao redor começou a desmoronar. A estátua era de uma mulher muito alta, que informou se chamar Jadis. Ela os contou que usou do poder da Palavra Execrável, o que matou tudo ao redor, deixando apenas ela viva. Seu mundo não existia mais.

Jadis tenta convencer as crianças de levarem ela para o mundo delas. Eles não concordam, mas por acidente ela acaba voltando com eles e arrumando muitas confusões tendo dominar tudo e todos. Com a ajuda de tio André, eles conseguem levar ela de volta para o bosque, onde entram em um dos lagos. Caem em um mundo vazio, exceto por um canto que estão ouvindo. Descobrem que o canto vem na verdade de um leão que vem de longe e ao som da sua voz, tudo o redor começa a surgir.

Muitas aventuras aguardavam por eles. Enquanto nos mostra a forma como Nárnia foi criada, a primeira aparição de Aslam, o famoso leão. Descobrimos quem foram os primeiros reis de Nárnia e como foi criado o famoso guarda-roupa.

Essa história é a primeira crônica, embora não seja muito famosa, é a minha favorita. Polly é uma das minhas personagens favoritas de tudo que já li.

Alguém já leu? É uma das que eu mais recomendo!

Beijos, Má.

Compartilhe!

error: Content is protected !!