Sol em Júpiter

Lola Salgado

Editora: Harlequin

Páginas: 256

Ano: 2018

Sinopse:

Sol Leão é uma famosa youtuber de Florianópolis. Apaixonada pela sua “juba”, que dá nome ao canal, a jovem mostra ao mundo seu estilo e sua vida perfeita em vídeos divertidos e calorosos. No entanto, a vida real pode ser um pouco diferente disso, e um jovem com o estranho nome de Júpiter aparece para balançar o mundo de Sol e questionar as certezas que ela achava que tinha.

Resenha:

…se existe a mais remota possibilidade de uma coisa dar errado, ela dará errado. Inevitavelmente. (Página 21)

Com uma infância marcada pelo bulliyng, Sol encontrou no seu canal do YouTube, um escape da vida real, onde pudesse ser e aconselhar tudo que desejasse.

Na internet, todo mundo quer ver a vida perfeita que adorariam ter para si. (Página 19)

Símbolo de alto astral e auto estima, possui uma mãe bem ausente e um noivo que parece mais fantasioso do que os vídeos que ela posta.

Bem, para resumir, eu era uma mentira! (Página 36)

Em um dia fora do comum, com uma sequência de fatos constrangedores, ela conhece Júpiter, um cara com uma história de vida complicada e com uma família tão maluca, quanto os nomes deles.

…descobrir que não somos os únicos do mundo passando por determinado problema é reconfortante. (Página 39)

Como nada dura para sempre, a falsa vida de youtuber logo desmorona também.

…quem nunca fingiu estar bem quando, na verdade, era bem o oposto? (Página 65)

Mas nem tudo é em vão. Júpiter foi um presente na vida bagunçada de Sol e juntos eles encontraram o equilíbrio que tanto precisavam.

Narrado em primeira pessoa, alternando os capítulos entre Sol e Júpiter, a escrita é intensa e cômica. Lola deu vida a um assunto muito polêmico hoje em dia, a falsa aparência das redes sociais. É impossível não imaginar que nada é o que parece, ou pior, nem nós somos o que postamos.

Recomendo para quem gosta do universo adolescente e desse mundo virtual.

…a gente precisa aproveitar as coisas pequenas. Elas são valiosas. A vida não tem que ser sempre dura. (Página 91)

deixe seu comentário