Talvez um dia

Colleen Hoover

Editora: Galera Record

Páginas: 368

Ano: 2016

Sinopse:

Sydney acabou de completar 22 anos e já fez algo inédito em sua vida: socou a cara da ex- melhor amiga. Até hoje, ela não podia reclamar da vida. Um namorado atencioso, uma melhor amiga com quem dividia o apartamento... Tudo bem, até Sydney descobrir que as duas pessoas em quem mais confiava se pegavam quando ela não estava por perto. Até que foi um soco merecido. Sydney encontra abrigo na casa de Ridge. Um músico cujo talento ela vinha admirando há um tempo. Juntos, os dois descobrem um entrosamento fora do comum para compor e uma atração que só cresce com o tempo. O problema é que Ridge tem uma namorada, e a última coisa que Sydney precisa agora é se transformar numa traidora.

Há um certo encanto na escrita da Collen, que nos faz querer ler todos os seus livros. Talvez um dia entrou para a minha lista de livros favoritos, pela sensibilidade em tratar de um tema que eu tanto amo, inclusão social. Mas para saber o motivo dessa inclusão você terá que ler o livro, seria um grande spoiler e eu jamais faria isso com vocês. Haha O que eu posso adiantar é o seguinte…

Acredito verdadeiramente em pessoas que aparecem na nossa vida e têm almas compatíveis com a nossa. (Página 234)

Sidney gosta de estudar na varanda do seu apartamento, de onde tem uma visão privilegiada da varanda do seu vizinho, que ama tocar violão nos mesmos horários que ela estuda. Eles ainda não haviam se falado, até que ele a surpreende tentando contato, a fazendo perceber que não era apenas ela que o notava.

Ridge notou que a vizinha se balançava no ritmo que ele tocava e às vezes parecia cantar, como encaixando uma letra nas suas melodias. Como músico passando por uma terrível fase de bloqueio criativo, ele precisava, urgentemente, de letras para as canções da sua banda. No auge do seu desespero, pede para a, até então, estranha vizinha lhe enviar as letras que acha que criou tão facilmente.

Deste estranho pedido, nasce uma amizade e quando Sidney tem o seu mundo virado de cabeça para baixo, Ridge se torna o único a quem ela pode recorrer.

Tem gente que acredita que a sua alma é compatível com mais de uma pessoa, e estou começando a me dar conta de que isso pode ser verdade. (Página 234)

Sidney se sente útil ajudando a banda e Ridge consegue a salvação para as suas canções. Os dois se completam de uma maneira inexplicável. Mas essa amizade fica balançada quando algo mais surge entre eles, pois Ridge namora e nenhuma conexão mágica será suficiente para fazê-lo magoar Maggie, com quem ele tem uma história longa e incrível.

Nunca tive o meu coração tão apertado em uma leitura, ou me vi tão dividida.

Narrado em primeira pessoa, os capítulos alternam entre os protagonistas. Não costumo gostar quando os autores inventam isso haha, mas nesse livro foi um diferencial precioso na história. A escrita é jovem e envolvente, de verdade! Praticamente impossível não finalizar um capítulo desejando o próximo.

Uma história que fará você enxergar o mundo em sentidos que nunca imaginou.

Estou errado, mas não sinto assim

Estou livre, preso aqui

Nessa canção que interrompi

Mais uma leitura em dupla com a minha flor do blog O Reino das Páginas. Foi uma das mais emocionantes e deliciosas que fizemos, né Kaka? *-* Passa lá para ler a resenha dela. Recomendamos demais!

3 Comentários

  1. Le23 abr, 2019Responder

deixe seu comentário