Um Cavalheiro a Bordo (Os Rokesbys #3)

Julia Quinn

Editora: Arqueiro

Páginas: 288

Ano: 2019

Sinopse:

Ela estava no lugar errado… Durante um passeio pela costa, a independente e aventureira Poppy Bridgerton fica agradavelmente surpresa ao descobrir um esconderijo de contrabandistas dentro de uma caverna. Mas seu deleite se transforma em desespero quando dois piratas a sequestram e a levam a bordo de seu navio, deixando-a amarrada e amordaçada na cama do capitão. Ele a encontrou na hora errada… Conhecido entre a alta sociedade como um cafajeste e um corsário inconsequente, o capitão Andrew James Rokesby na verdade transporta bens e documentos para o governo britânico. No meio de uma viagem, ele fica assombrado ao encontrar uma mulher na sua cabine. Sem dúvida sua imaginação está lhe pregando peças. Mas, não, ela é bastante real – e sua missão para com a Coroa o deixa preso a ela. Será que dois erros podem acabar no acerto mais maravilhoso de todos? Quando Andrew descobre que Poppy é uma Bridgerton, entende que provavelmente terá que se casar com ela para evitar um escândalo. Em alto-mar, as disputas verbais entre os dois logo dão lugar a uma inebriante paixão. Mas depois que o segredo de Andrew for revelado, será que ele conseguirá conquistar o coração dela?

Sem sombra de duvidas esse foi um dos melhores livros que já li da minha amada Julia. Além de ter a companhia da minha QuinnLover @livre.ana, a história foi tão bem escrita, os personagens tão cativantes e a narrativa tão emocionante, que me apaixonei profundamente por esse livro.

Um cavaleiro a bordo é uma aventura em alto mar e remete aqueles romances de época cheios de coisas que tanto gostamos: humor, fatos reais e um romance carregado de dramas e diversões. Creio que esse foi um dos livros em que Julia mais se dedicou a trazer veracidade histórica em sua narrativa e isso me encantou.

“Deus o livrasse de sequer beijar a garota. Se bem que, analisando de forma atraente, ela era muito bonita. Seus olhos tinham um tom encantador de verde, entre folha e musgo, e o cabelo era característico dos Bridgertons. grosso e lustroso, em um tom quente de castanho-avermelhado.”

Nesse livro temos mais noticias dos personagens anteriores da série, fato que me agradou imensamente. O desenvolvimento do romance entre o casal não é corrido e inesperado, mas sim bem trabalhado de forma sutil e harmônica.

Poppy foi uma surpresa enorme durante a história. Uma moça forte, corajosa e que faz jus em sanar a curiosidade que todos temos dentro de nós em relação à vida e aos fatos que a cerca. Andrew me encantou com um enorme coração bondoso e apaixonado, por Deus que homem.

Me diverti imensamente com aventuras de Poppy e Andrew, mas também sofri e chorei de tanta emoção com o rumo para o qual a história se encaminhava. Que perfeição meus caros. Julia tem um poder imenso sobre a minha vida literária, mas esse livro… ah! Esse livro é maravilhoso e sem defeitos.

“Ela riu outra vez, chegando mesmo a tombar a cabeça para trás com a gargalhada. Andrew estava enfeitiçado. Já a achava bonita, mas, naquele momento, ela transbordava algo muito, muito além da beleza. “Bonito” era algo tedioso, estático, algo que Poppy Bridgerton jamais refletiria.”

01 Comentário

  1. Marina Mafra31 ago, 2019Responder

deixe seu comentário