Tudo o que mais importa

Naiara Aimee

Editora: Upbooks

Páginas: 250

Ano: 2017

Sinopse:

"De um interesse egoísta surge o mais sincero sentimento de amor." Logo após a morte da mãe, Edward Radford é levado, pelas circunstâncias impostas, a acolher em sua propriedade as pobres e órfãs irmãs McCarthy. A contragosto ele acaba cedendo, mas não se mostra nem um pouco à vontade com isso. Ao perceber que as irmãs são um incomodo para ele, Jane McCarthy, a mais velha, decide levá-las de volta a Chesterfield. Com essa ameaça iminente e a chance de perder parte de sua herança, Edward é obrigado a traçar novos planos e percebe que para ter as irmãs consigo será necessário conquistar a confiança de Jane, o que irá se mostrar uma tarefa bastante árdua, dado as fortes convicções dela, sua crença inabalável e seu gênio forte. Esse é um romance de época que envolve não só uma linda história de amor, mas também traz o relato das dificuldades enfrentadas pelas mulheres sem proteção, da pobreza, e da praga que infectou as plantações de batatas no período de 1845 a 1849, deixando um rastro de dor e miséria.

Quem aqui gosta de ler romances de época? Creio que esse gênero ao longo do tempo conquistou e conquista uma legião de fãs ao redor do mundo. Mas e quando se trata de um romance de época nacional? E se ele for cristão? Sim meus caros, o a resenha de hoje é sobre um livro assim.

Após perder os pais para a terrível praga que infectou as plantações de batatas na Irlanda, e o irmão mais velho fugir com uma senhora rica, Jane McCarthy tomou para si a responsabilidade de cuidar das 4 irmãs mais novas: Anna, Kimberly, Kristen e a pequena Dayse.

– Humildade, senhorita, não é defeito, mas qualidades apreciáveis que tornam o caráter do ser humano um dos mais admiráveis, conferindo-lhe uma honra inestimável. (Página 15)

Passando por grandes dificuldades econômicas, as cinco irmãs mal conseguiam esquentar a lareira para protegê-las do inverno frio que congelava seus ossos. Até que em uma tarde qualquer, uma batida de leve na porta presenteia as moças da família McCarthy com uma nova esperança.

Ela queria uma nova chance na vida, e não passar seus dias na dificuldade tendo que economizar em tudo, tendo que contar com a sorte para comprar um vestido novo no anseio de saber como será o amanhã e o que terão para o café. (Páginas 18)

Edward Radford jamais esperaria ter de cuidar de cinco irmãs órfãs que ele nunca viu na vida. Mas após a morte da mãe Eleanor, uma carta chegou em suas mãos contendo circunstancias impostas pela mesma, para que Edward pudesse receber parte de sua herança e conseguir concretizar um desejo antigo que amargurava seu coração.

Amar não era nenhuma vergonha, mas um ato de coragem. (Página 34)

Não vendo outra solução para esse conflito, Edward optou por aceitar receber as irmãs McCarthy em sua propriedade. Como essa ideia não era algo que lhe agradasse, ele não procurou ser um anfitrião presente na vida das moças.

Jane percebe que ela e as irmãs estão se tornando um fardo desagradável para Edward e decide levá-las de volta a Chesterfield, afinal, não há nada como o nosso verdadeiro lar. Correndo o risco de perder parte de sua herança e não realizar sua tão sonhada vingança, Edward muda totalmente sua postura e tenta ganhar a confiança da irmã mais velha, mostrando que é uma honra ter as irmãs McCarthy em sua casa.

Ele a conduziu com seus passos leves, girando-a com sutileza. Jane sentiu seu coração palpitar de uma maneira que nunca havia sentido antes. Era tão agradável estar com ele, sentir o calor das mãos dele nas suas, sua fragrância inebriante. (Página 93)

Jane não é uma moça ingênua e percebe que Edward esconde algo. A mudança brusca de personalidade do anfitrião a deixa curiosa em saber o que realmente está acontecendo. E Edward percebe que a jovem dama não se deixará enganar de forma fácil.

Jane sabia que estava sentido coisas que não deveria. Não por aquele homem. Edward havia trancado seu coração de um modo que era difícil penetrar em seus sentimentos. (Página 112)

O que tinha tudo para ser apenas um forte interesse egoísta, ao longo do tempo se transforma em algo a mais. Edward e Jane começam a nutrir sentimentos amorosos um pelo outro, e isso choca ambos, principalmente a Edward que carrega mágoas profundas no coração. O que acontecerá quando a verdade sobre o motivo da permanência das irmãs McCarthy for revelado? Um amor de verdade é mais forte do que a mentira?

Alguns diriam que ela estava louca em se apaixonar por alguém como ele, mas por trás de toda aquela aparência séria e das palavras duras, escondia-se um menino que precisava voltar a acreditar no amor e em suas várias formas. Um menino que precisava renovar sua fé e ver que a vida por mais dolorosa que pudesse ser ou ter sido, também podia trazer surpresas maravilhosas e alegres. (Página 122)

Um romance emocionante e que toca bem fundo na alma. Uma história de amor que trás ensinamentos poderosos para a vida dos leitores. Um livro repleto de diálogos impactantes e que mostram a realidade da vida. Nem tudo é sempre um mar de flores, a vida, essa sim é algo difícil de lhe dar. Morrer pode parecer fácil, mas continuar vivendo não é.

O medo havia sido sempre a causa de sua toda a sua dor. O medo o impedira de amar; o medo o impedira de acreditar; o medo o impedira de ser sincero. (Página 164)

A autora criou personagens reais, com dramas e sofrimentos que partem o coração, mas que trazem um aprendizado sobre esse mar de dores que pode ser a vida em alguns momentos. As dificuldades que algumas mulheres viviam antigamente quando não contavam com proteção ou recursos financeiros, fará você minha cara leitora, agradecer a Deus por estar vivendo no século XXI.

Mas, como constatou Edward, as doenças não distinguiam entre velhos e jovens, pobres e ricos. Ela simplesmente infiltrava-se entre eles independente da posição social. (Página 209)

Não consigo descrever em palavras a emoção que senti ao ler esse livro do início ao fim. Sou a louca dos romances de época, mas um que seja cristão foi a primeira vez que tive a oportunidade de ler. Como cristã isso me impactou de uma forma enorme, e preciso agradecer a Naiara por ter criado uma história tão linda assim.

Para você, meu caro leitor, que é fã de Orgulho e Preconceito e ama essa história, recomendo que leia Tudo o que mais importa e se perca na força de um amor verdadeiro.

27 Comentários

  1. Marina Mafra29 jan, 2018Responder
  2. Naiara Aimee29 jan, 2018Responder
  3. Arlene29 jan, 2018Responder
  4. Le29 jan, 2018Responder
  5. Caio Galeno29 jan, 2018Responder
  6. Lidayana Maia30 jan, 2018Responder
  7. Lidayana Maia30 jan, 2018Responder
  8. Sthefani01 fev, 2018Responder
  9. Sabrina Olivier01 fev, 2018Responder
  10. Laryssa01 fev, 2018Responder
  11. Heloisa03 fev, 2018Responder

deixe seu comentário