A caçadora de dragões

Kristen Ciccarelli

Editora: Seguinte

Páginas: 398

Ano: 2018

Sinopse:

Quando era criança, Asha, a filha do rei de Firgaard, era atormentada por sucessivos pesadelos. Para ajudá-la, a única solução que sua mãe encontrou foi lhe contar histórias antigas, que muitos temiam ser capazes de atrair dragões, os maiores inimigos do reino. Envolvida pelos contos, a pequena Asha acabou despertando Kozu, o mais feroz de todos os dragões, que queimou a cidade e matou milhares de pessoas — um peso que a garota ainda carrega nas costas. Agora, aos dezessete anos, ela se tornou uma caçadora de dragões temida por todos. Quando recebe de seu pai a missão de matar Kozu, Asha vê uma oportunidade de se redimir frente a seu povo. Mas a garota não vai conseguir concluir a tarefa sem antes descobrir a verdade sobre si mesma — e perceber que mesmo as pessoas destinadas à maldade podem mudar o próprio destino.

Caçadora de dragões é um livro surpreendente. Asha é uma caçadora de dragões marcada pelo fogo, e para fugir de um casamento arranjado por seu pai, ela se compromete a caçar seu maior inimigo: o dragão Kozu, que destruiu toda a sua cidade natal onde apenas ela foi a sobrevivente.

“Onde as histórias antigas eram contadas, havia dragões, onde havia dragões, havia destruição, traição – e fogo, principalmente.”

A leitura é fácil, prazerosa, acompanhar as aventuras de Asha e junto dela, através das histórias antigas, descobrir que o passado que lhe foi contado, onde ela seria a culpada pelos atos de Kozu eram uma farsa é incrível.

“Se alguém a abrisse e olhasse, encontraria um interior similar ao seu exterior: repleto de cicatrizes. Assustador, terrível.”

Como toda fantasia, é um livro que faz o leitor viajar para um universo totalmente novo, onde dragões e humanos são inimigos, com lendas e mistérios antigos, e com algo para desbravar. Kristen faz isso tão bem, foi meu primeiro contato com a escrita da autora e já me encontro apaixonada. Descrições celebres, ambiente criativo e história única.

“- Se preciso me tornar um monstro para impedir outro, então é o que eu farei.”

O ponto alto do livro com toda a certeza é o desenvolvimento da história, e de como Asha é determinada e guerreira, é praticamente impossível não a amar. Dona de uma personalidade determinante, altruísta e forte, ela á aquilo que consideramos “girl power”.

“Os heróis antigos eram chamados de namsara em homenagem ao amado deus. Mas sua filha seria iskari – como a deusa letal.”

Os personagens secundários também não deixam a desejar. O pai de Asha, o rei-dragão, é uma figura imponente, que apesar de rígido, ama a filha e quer seu bem, pois teme pelo seu destino. Torwin, o escravo, é peça fundamental para completar a trama, sendo o fiel escudeiro de Asha.

Por fim, o livro é incrível, primeiro de uma trilogia, os demais livros serão com outras protagonistas, porém no mesmo universo, e eu já estou ansiosa para trazer resenha deles para vocês.

01 Comentário

  1. Marina Mafra05 jun, 2020Responder

deixe seu comentário