A Rebelde do Deserto

Alwyn Hamilton

Editora: Seguinte

Páginas: 283

Ano: 2016

Sinopse:

O deserto de Miraji é governado por mortais, mas criaturas míticas rondam as áreas mais selvagens e remotas, e há boatos de que, em algum lugar, os djinnis ainda praticam magia. De toda maneira, para os humanos o deserto é um lugar impiedoso, principalmente se você é pobre, órfão ou mulher. Para Amani, ir embora dali é mais do que um desejo — é uma necessidade. Mas ela nunca imaginou que fugiria galopando num cavalo mágico com o exército do sultão na sua cola, nem que um forasteiro misterioso seria responsável por lhe revelar o deserto que ela achava que conhecia e uma força que ela nem imaginava possuir.

“O DESTINO DO DESERTO ESTÁ NAS MÃOS DE AMANI AL’HIZA – UMA GAROTA FEITA DE FOGO E PÓLVORA, COM O DEDO SEMPRE NO GATILHO.”

 

O livro é narrado a partir do ponto de vista de Amani Al’Hiza, a personagem mais destemida de todos os livros fantásticos que eu já li.

Em sua busca por liberdade e cumprimento do seu destino, ela sai em uma aventura pelo deserto de Miraj “like a” Mulan. Para escapar de seu tio abusivo e das regras excludentes de onde vive, ela é obrigada a vestir-se de homem para isso. Em sua jornada, ela descobre fazer parte de uma família especial, cheia de poderes mas também imersa em segredos, ela acaba tendo ajuda de muitos indivíduos que aparecem em seu caminho.

“- Você está certa. Nunca tinha entendido este país, por que minha família escolheu deixar tudo para trás e ficar aqui. Até te conhecer. – senti como se Jin tivesse me empurrado, como se eu estivesse caindo e precisasse que ele retirasse aquelas palavras para me manter de pé. – Você é este país, Amani.”

Eu sou completamente apaixonada pela história que a Alwyn Hamilton criou, Amani é uma atiradora nata, e para poder participar do concurso de tiros e receber o prêmio em dinheiro, ela precisou se vestir de garoto, ficando então conhecida como “o bandido dos olhos azuis”. Desde sua fuga do deserto, a narrativa se torna extremamente vibrante com uma sequência de cenas de ação até as últimas páginas do livro.

“- Sou uma garota que poderia ter me tornado qualquer coisa se tivesse nascido homem. – Shazad disse. – Mas nasci mulher, então estou fazendo isto.”

A REBELDE DO DESERTO é um livro perfeito, é uma fantasia “Young adult” extremamente madura e foca completamente no desenvolvimento dos personagens, esses que por sinal são ponto alto da história, todos os personagens secundários do livro são maravilhosos, carismáticos e despertam curiosidade sobre seu passado no leitor.

A ambientação também é um show à parte, poucas histórias fantásticas na literatura se passam no deserto, ainda mais com uma personagem feminina no protagonismo. E ah, não podemos esquecer do romance, mesmo ficando subentendido e sendo um envolvimento apenas emocional no primeiro volume da trilogia, Amani tem o seu par romântico, Jin é um personagem incrível, que apoia ela em absolutamente todos os planos e decisões, e principalmente a ajuda a concretizá-los.

“Jin sempre sorria para mim como se ambos estivéssemos prestes a entrar em apuros e ele estivesse adorando. O príncipe sorria como se estivesse te perdoando por isso.”

Por fim, deixo a indicação para quem adora fantasia, magia, ação, drama e aventura.

8 Comentários

  1. Rafel15 maio, 2020Responder
  2. Marílis15 maio, 2020Responder
  3. Marina Mafra15 maio, 2020Responder
  4. Malane Quadros15 maio, 2020Responder
  5. Vânia15 maio, 2020Responder
  6. Camila16 maio, 2020Responder
  7. Fábio Pedreira18 maio, 2020Responder

deixe seu comentário