Anne da Ilha

L.M. Montgomery

Editora: Martin Claret

Páginas: 368

Ano: 2020

Publicado em: 16/02/2021

Sinopse:

Lançado em 1915, o romance "Anne da Ilha" é o terceiro de uma coletânea de seis livros pautados na trajetória de vida de Anne Shirley Cuthbert, sua família adotiva e a comunidade em seu entorno: a fazenda da família, Green Gables, e a pequena cidade de Avonlea. As personagens que fazem parte da vida de Anne amadurecem com ela, no decorrer da narrativa, assim como também observamos a passagem do tempo e seus resultados nas mentes e no comportamento não somente daquele grupo, mas de toda a sociedade, acompanhando o progresso, as grandes façanhas e as descobertas daquele período.

Resenha do terceiro livro da série Anne de Green Gables. Pode ser considerada spoiler para quem ainda não leu os dois primeiros. Leia as resenhas anteriores clicando aqui.

Anne da Ilha Martin Claret

As pessoas que não tem presença de espírito nunca aprendem nem na Universidade, nem na vida. Ainda que vivam até os cem anos, elas sabem tanto quanto sabiam ao nascer. Não é culpa delas, e sim um infortúnio, pobres almas! Mas aquelas que têm, ao menos, um pouco de garra devem agradecer devidamente a Deus por isso.

Anne da Ilha tem esse título pois Green Gables é em uma ilha e agora ela está em outra cidade, fazendo faculdade. Surgem novas amizades, maior aproximação com algumas antigas, afastamento de outras e rumores de pretendentes.

É o período de até os 18 anos de Anne, tive que ter paciência com as atitudes dela de adolescente. Foi a primeira vez que achei a protagonista chata e talvez por isso não tenha me envolvido tanto com a história. Mas me dei conta de que acabou tornando a história mais humana, real. E a identificação com meu período de adolescente fez a leitura valer muito a pena. Presenciamos o conflito da alma infantil e sonhadora crescer, e precisar olhar para os fatos da vida com um pouco mais de maturidade. Essa evolução a autora trouxe com excelência.

Bem, algumas vezes o orgulho vem antes da queda.

As cenas fofas, atrapalhadas e engraçadas ficaram por conta de Davy, um dos gêmeos adotados por Marilla. Ele é meu personagem favorito. Torcia para ele aparecer.

A sra. Lynde ficou terrivelmente furiosa outro dia porque perguntei se ela estava viva no tempo de Noé. Eu num queria magoar ela. Eu só queria saber. Ela estava, Anne?

Estou muito ansiosa para o próximo volume e saber como nossa querida ruivinha se virou na vida adulta.

Lucy é uma das minhas autoras favoritas. Minha vontade era ter lido cada volume quando tinha a mesma idade de Anne nas histórias. Mas já estou na idade do próximo volume e sei que não vou aguentar esperar para ler os demais. 😅 Se pais estiverem lendo isso, façam com seus filhos? Por favor! É incrível como a autora conseguiu transmitir a essência de cada fase.

O arrependimento não apaga as consequências de ser mau.

Fiz a leitura em dupla com a Kaka de @oreinodaspaginas, passem lá para saber o que ela achou.

deixe seu comentário