Apenas um jogo

M.S.Fayes

Editora: The Gift Box

Páginas: 304

Ano: 2019

Sinopse:

Victorio Marquezi, mais conhecido como Vic, amava o que fazia e vivia para o basquete. Jogar era o que supria um imenso vazio em sua alma e coração, mesmo que nunca admitisse ou permitisse que outras pessoas vislumbrassem essa faceta de sua personalidade. Vivendo com a culpa por algo que fizera no passado, Vic tentava encontrar em todas as mulheres a sombra da única que não pudera ter. Ayla Marshall era um espírito livre. Vivia como uma cigana e dedicava sua energia a demonstrar com seu talento na dança a arte pelo qual era apaixonada desde criança. Ela buscava fugir de qualquer espécie de problemas que tirassem seu foco ou jeito de ser. O único conflito ao qual se arrependia de nunca ter tirado a limpo estava relacionado a Victorio Marquezi, amigo de Mila, sua melhor amiga. O sentimento de decepção e rancor sempre amargaria em seu peito, associado à intensa paixão que a mera lembrança dele despertava. Duas almas torturadas que se atraíam e se repeliam em igual medida, mas que quando conectadas, criaram um elo indivisível. Ayla acreditava que Vic vivia apenas pelo jogo que amava, mas ele mostraria que buscava por apenas um jogo. Um único: o de conquistar o coração da mulher que lhe ensinara a viver outra vez.

Ao final de Apenas um toque fomos presenteados com uma cena bônus do casal que protagoniza Apenas um jogo, Vic e Ayla, melhores amigos da Mila.

No primeiro livro conhecemos esses dois personagens, que apesar de terem bastante coisa em comum  só se suportam graças a amizade de Mila. A realidade é que ambos nutrem sentimentos um pelo outro desde que se conheceram, mas devido a um mal entendido acabaram se distanciando.

Vic é um jogador de basquete, apaixonado pela profissão. Ele, assim como Mila passou boa parte da infância e adolescência em lares adotivos após perder sua irmã mais velha de forma bastante trágica e traumatizante. Essa fatalidade o tornou protetor até demais, algo que podemos perceber na relação dele com a melhor amiga.

Ayla é uma dançarina super talentosa, com um espírito livre, ela não mede esforços para ser feliz fazendo o que tanto ama. Mas, ao aceitar participar do clipe de um famoso cantor ela vai descobrir que nem tudo são flores e que às vezes iremos enfrentar alguns espinhos também.

“Eu não acreditava em contos de fadas e nem mesmo nas princesas que precisavam de um príncipe encantado para salvá-las. Talvez fosse fruto dos anos vividos em que eu mesma lutava minhas batalhas e salvava a mim mesmo.” Página 119

No casamento da melhor amiga esses dois irão se reencontrar, a atração entre eles chega a ser palpável, mas será que eles conseguirão resolver suas diferenças? 

“—  Você já se sentiu tão perdido que não faz a menor ideia de para onde seguir?” Página 63

Apaixonante e bem construída, essa história conseguiu superar minhas expectativas, que já eram altíssimas. Ms Fayes não cansa de me surpreender. Confesso que me apaixonei por esse casal desde o livro anterior, e Apenas um jogo é uma história cativante sobre duas pessoas que encontram uma na outra seu porto seguro.

Quem conhece os livros da autora sabe o quão maravilhosa a escrita dela é, e em Apenas um jogo não é diferente. Ela aborda assuntos importantíssimos, como relacionamentos abusivos e pré julgamentos mantendo a leveza e a delicadeza de um romance de aquecer o coração. É uma trama completamente envolvente, daquelas que não dá pra largar e ainda deixam saudade quando acabam.

“Eu não queria apenas o hoje. Eu queria a porra do amanhã. E do depois. E depois.” Página 191

3 Comentários

  1. Marina Mafra21 abr, 2020Responder
  2. Martinha21 abr, 2020Responder
  3. Amanda de Souza Melo21 nov, 2020Responder

deixe seu comentário