CORAÇÃO SOMBRIO – #2 Hades Hangmen

Tillie Cole

Editora: The Gift Box

Páginas: 359

Ano: 2019

Sinopse:

Até a salvação pode ser alcançada através do amor dos condenados... A beleza pode ser uma maldição. A fé pode ser uma prisão. Apenas o amor pode te libertar. Algumas semanas depois de ter sido relutantemente arrancada dos braços reconfortantes da comuna religiosa de seu profeta sagrado, a única vida que ela conhecia, uma aterrorizada Delilah é jogada em um mundo comandado pelo mal e inundado de pecados. Fielmente devota à sua fé, e mantendo a profunda crença de que sua alma está manchada por ser uma 'Mulher Amaldiçoada de Eva', Delilah está determinada a encontrar o caminho de volta para casa, para o seu povo na Ordem e longe do grupo maldito de motociclistas foras da lei, o Hades Hangmen, que a mantêm em seu complexo isolada para sua proteção; uma "proteção" da qual ela se ressente fortemente. Delilah anseia por voltar para casa, convencida de que somente entre seu próprio povo, e sob a santa orientação do profeta revelado pelo Senhor, a alma criada por Satanás poderá ser verdadeiramente salva. A jovem foi condicionada sua vida inteira para acreditar que é uma bruxa, uma sedutora, a prostituta do diabo... Ela se ressente cada vez mais com seu lindo rosto, seu corpo bem torneado e seu efeito sensual nos homens. Mas quando um homem do Hades Hangmen, um homem profundamente pecador, mas incrivelmente bonito, é encarregado de cuidar dela, Delilah começa a ver que apesar desse exterior de pecador perigoso e sem moral, ele pode oferecer algo que ela não sabia que poderia realmente existir: amor incondicional. Kyler 'Ky' Willis ama sua vida: a camaradagem com seus irmãos de clube, bebidas, a liberdade da estrada vazia e, o melhor de tudo: mulheres gostosas em abundância. Começou na patente mais baixa e agora é o VP do mais notório clube de motociclistas dos Estados Unidos; Ky não tem problemas em encontrar mulheres para aquecer sua cama, e essa é uma situação que ele não tem problema de tirar vantagem... Até que uma certa loira entra em sua vida; uma loirinha de rosto angelical e que ele não consegue mais tirar da cabeça... Uma loira que ele e seu clube resgataram recentemente de uma seita religiosa... e que lhe ordenaram que se mantivesse o mais afastado, assim como as suas mãos sujas. Quando mais uma briga de bêbados força Ky a relutantemente ficar a cargo dos cuidados da loira angelical, ele percebe que poderia haver mais nessa mulher do que apenas a aparência de supermodelo e seios grandes. Ele começa a ver que ela poderia ser a mulher que faria o impossível: domesticar seu lado selvagem e capturar seu coração sombrio. Mas os laços de Delilah com o seu passado ainda são fortes, seu "povo" está ainda mais determinado e, com um novo profeta no comando e sedento por vingança, eles podem estar um tanto relutantes em deixá-la ir…

O segundo volume da série Hades Hangmen veio parar em nossas mãos ainda mais intenso do que o primeiro. Assim como em “Prelúdio Sombrio”, “Coração Sombrio” também tem sua história baseada em relatos de ex membros de seitas religiosas que usavam seu povo para as mais diversas práticas sexuais e emocionais, levando-os a acreditar que tais atitudes eram para a sua salvação e de todo o seu povo.

Vale salientar, que esse livro, assim como os demais volumes da série, possui um linguajar chulo, cenas de violência sexual, física e emocional. É uma história que mexe não apenas com o nosso psicológico, mas que vai até as nossas entranhas. Então, estejam preparados para embarcar numa leitura extremamente intensa.

“Lilah acredita a ferro e fogo nas escrituras da nossa fé, acredita de forma literal  em tudo que o Profeta David escreveu. Fomos ensinadas desde o berço, de nosso nascimento que nós, Maddie, Lilah e eu, fomos criadas da semente de Satanás. Belas ao ponto de tentar todos os homens, para encomendar-lhes as almas para o Diabo.”

Desde os seis anos de idade que Delilah fora condicionada a acreditar que por ter uma beleza extrema era uma “Mulher Amaldiçoada de Eva”, essa que foi gerada por Satanás para tentar aos homens e levar-lhes ao pecado. Sem conhecer o mundo exterior, tudo o que aprendeu estava por detrás das cercas da comuna religiosa onde cresceu, pregado pelas escrituras do Profeta David. Dessa forma, ela e todas as meninas julgadas como amaldiçoadas, eram tomadas sexualmente desde a infância para que suas almas fossem salvas. Essa era a verdade pregada pela Ordem, e Lilah, diferentemente de suas irmãs, sempre levou tudo ao pé da letra.

Após um massacre feito pelos Hades Hangmen para tirar suas irmãs e ela daquele lugar infernal, mas julgado sagrado pelos fiéis, Delilah passa a conhecer um novo mundo, totalmente sujo, pervertido e fora da lei. Voltar para sua comuna era tudo que ela desejava. Precisava limpar sua alma e ser salva, pois aquele mundo estava longe de ser onde ela desejava viver.

“O que eu sabia era que isso era um inferno no qual tínhamos sido forçadas a viver depois de sermos arrancadas do nosso lar e de tudo que conhecíamos: a comuna. A Ordem. O Profeta do senhor. Nós pertencíamos ao senhor. Era a única maneira de clamar a nossa salvação.”

As coisas ficaram ainda mais complicadas quando Ky, um notório integrante do clube, ficara sob a missão de ser seu guardião e apresentar esse novo mundo a garota. Mas, a incumbência mais impossível para Ky era manter suas mãos longe daquele criatura angelical, já que ser mulherengo era sua maior característica.

Condicionar alguém que havia saído de uma seita religiosa, tomada pela lavagem cerebral era um fator complicado, pois, os laços da garota com seu passado e sua comuna eram fortes o suficiente para não aceitar sua nova realidade.

Mas, aos poucos, um sentimento diferente de tudo que eles haviam experimentado se fez presente. Porém, se entregar a ele, não a libertaria de seu carma; Com isso, decisões extremas precisariam serem tomadas.

Ky estava disposto a torná-la sua Old lady, mas Delilah abriria mão de sua crença para se juntar a um pecador, aumentando assim a sua chance de jamais ser salva?

“Eu sabia que a tinha perdido. Como diabos eu poderia competir com Deus? Eu era um filho da mãe bonito, com um corpo perfeito, mas mesmo assim, eu não era divino.”

Falar sobre religião, fé e crenças é absolutamente complicado. Cada um de nós temos uma, e quem há de julgar? No entanto, ler essa obra nos faz ter uma dimensão do quanto o ser humano pode aproveitar da fé das pessoas para usá-las de forma que não sejam punidos.

Delilah e suas irmãs foram vítimas de pessoas sádicas que usavam o nome de Deus para práticas totalmente insanas. A beleza era um fator que as mantiveram cativas, sendo abusadas sexualmente por anos a fio, e iludidas de que aquilo seria o caminho para a salvação. O mais absurdo é saber que de fato muitas coisas citadas no livro aconteceram – ou ainda acontecem – pelo mundo a fora, começando ainda na infância.

Mas… Vamos focar agora nesse livro: QUE LIVRO! A Tillie Cole me surpreende sempre com suas obras bem escritas, que nos instigam até a última página.

Muitas pessoas podem pegar essa série e achar extremamente machista, mas necessitamos entender que a época e os costumes são diferentes dos nossos, então, para isso, ela nos apresenta um glossário logo no início do livro, ele que nos dá uma boa perspectiva da trama e nos faz compreender muitas palavras usadas pelos personagens que para nossa cultura é absurda, mas para a deles é totalmente comum.

Os personagens são marcantes, suas dores, revoltas e anseios são tão intensos que é impossível a gente não mergulhar na história, sentindo tudo aquilo na própria pele. Começar a enxergar a verdade depois de 24 anos não deve ser algo de fácil aceitação, mas, nesse livro, somos agraciados com personagens que estão ali dispostos a ajudar aquelas meninas a livrarem-se de seus demônios e ensiná-las o que é de fato o amor, a liberdade e a salvação. É necessário um bom condicionamento cardíaco para encarar as muitas reviravoltas dessa história que nos deixam angustiados, mas ainda assim, totalmente envolvidos e apaixonados!

“Até a salvação pode ser alcançada através do amor dos condenados.

2 Comentários

  1. Marina Mafra20 abr, 2020Responder
    • Taize Lima26 maio, 2020Responder

deixe seu comentário