Esmeralda

Zibia Gasparetto, Lucius

Editora: Vida & Consciência

Páginas: 442

Ano: 2011

Sinopse:

Esmeralda é uma bela cigana, que apesar de despertar muitas paixões, não se prende a ninguém. A trama revela que para amar, é preciso libertar-se do apego e do rancor.

Minha falecida avó era fã dos livros da Zibia. Quando eu tinha nove anos, pequei uma edição antiga de Esmeralda na estante dela. Eu nem gostava de ler, mas chamou a minha atenção o nome e depois a capa. Não li mais que algumas linhas e perdi o interesse. Até que em 2019 encontrei uma edição e comprei, para lembrar da vó e ter na estante. Só que ao ler o Prólogo soube que não era por acaso que essa história me atraía. Eu precisava lê-lo. Ainda enrolei um pouco, mas esse mês peguei e só larguei por achar a escrita difícil, comprei o e-book da nova edição e finalizei em dias. Que história!

Mas reconhece que não são apenas os que roubam o ouro ou os que matam o corpo que podemos chamar de ladrões e assassinos. Há os que não fazem nada disso, mas roubam o sossego dos outros, matam-lhes a alegria de viver sem se importarem, destroem as ilusões, ferem sentimentos, traem a confiança e seguem indiferentes aos sofrimentos que causaram. Valem estes mais do que aqueles?

Carlos é de família nobre, único herdeiro e responsável por continuar o legado da família. Esmeralda é uma cigana, vive com seu povo. Realidades muito diferentes. Eles se apaixonam e vivem um amor intenso. Carlos passa a viver com os ciganos por algum tempo, mas quando volta para avisar os pais que está vivo e passará a viver com os ciganos, encontra várias tarefas em que o pai precisa dele e o agravante de descobrir que a tia tem sofrido violência doméstica e preciresgatá-la do casarão onde vive com o marido.

O marido da tia, Fabrício, não é uma pessoa fácil. Ambicioso e perigoso, está de olho na herança que a esposa tem direito e até no tesouro do cunhado. Seus planos acabam exigindo a presença de Carlos com a família, para protegê-los.

A vida segue seu percurso e separa o casal, mas não sem antes carregar corações de mágoas e desejos de vingança.

Quando o destino aproxima os dois novamente é para momentos de muita adrenalina. Se forma uma guerra de egos e sentimentos ruins, atraem coisas ruins.

O desfecho traz uma linda mensagem sobre limpar o coração, perdoar e aceitar o que Deus tem para nós. Ninguém passa em nossa vida ou a deixa por acaso. Não nos cabe questionar ou se vingar.

Me lembrou a novela Além do Tempo, da globo. Mas o livro não traz uma vida atual dos personagens, somente a antiga.

Não foi o melhor livro que li dos autores, senti falta de saber o final de alguns personagens. Mesmo assim, eu amei. Recomendo muito!

deixe seu comentário