Meu crush de Nova York

Raffa Fustagno

Editora: The Gift Box

Páginas: 144

Ano: 2019

Sinopse:

A vida de Charlotte não está nada fácil. Ela perdeu o emprego e anda cansada de enviar currículos sem ser chamada para nenhuma entrevista. Em casa, os problemas também a encontram: até hoje ela não perdoou o pai por ter traído sua mãe. Procurar o amor verdadeiro não faz parte da rotina dela. 'Amor verdadeiro' não existe. Com o dinheiro do fundo de garantia, ela embarca em uma viagem para Nova York, com a esperança de que isso a faça esquecer os boletos que não param de chegar. Na cidade que nunca dorme, palco de filmes que nunca esquecemos, Charlotte vai conhecer Ethan, um barista do Starbucks que estuda música e que vai mudar a visão que ela tem de amor à primeira vista para sempre. Juntos, eles descobrirão como qualquer cidade, quando estamos com quem gostamos, fica muito mais especial.

Qual é a probabilidade de um amor à primeira vista?
E qual a probabilidade de encontrar esse amor em meio a badalada Nova York, várias vezes em apenas 3 dias?
É, pelo visto o destino de Charlotte estava mesmo escrito para viver um amor de verão – ou seria inverno? – com o adorável Ethan!

“Antes de beijar alguém, minhas primas mais velhas diziam: “você vai saber a hora certa”. Pois é… Anos depois e eu ainda não faço a menor ideia de qual instante é a tal hora certa.”

Carioca, desacreditada no amor, 25 anos e desempregada; Charlotte pega todas as suas economias para visitar a tia e as primas em Nova York, mas acima de tudo, conhecer todos aqueles lugares maravilhosos que faziam parte dos cenários de seus filmes e séries preferidos.
O difícil mesmo era conseguir superar seu pavor de avião! Mas, ok, valeria a pena suportar 10 horas de vôo para realizar seu sonho.

“Minha vida é tão drama que Nicholas Sparks poderia comprar os direitos autorais.”

Quando chegou em Nova York, não queria perder tempo, então partiu junto com sua tia para começar a desbravar aquela cidade maravilhosa.

Ao entrar no Starbucks, foi logo recepcionada com um banho de café. Charlotte não sabia se gritava ou se beijava o barista, afinal, aquele Deus grego poderia fazer o que quisesse com ela. Tá, é mentira!

Entre passeios e paradas, foram vários esbarros com o tal desastrado. Seria o destino ou carma? Charlotte não sabia, pois todos os encontros com Ethan foram cheios de transtornos, apesar de sempre querer tirar a roupa e se jogar em seus braços!

“Nova York é assim, apaixonante. E ainda mais incrível para viver um grande amor. Nunca se culpe a culpa é da cidade.”

Mas, quem sabe um romance de férias? Não seria nada mal passar os próximos 20 dias nos braços daquele homem lindo, louro e atencioso.

Marcaram um encontro para desfazerem todo o mal entendido que os cercava. Contudo, o ímã que existia, e que puxava um para o outro, foi mais forte do que imaginavam; assim, embarcaram num romance cheio de passeios, pizza, Netflix e algo muito mais caliente – ou seria hot? – hahahaha

“Se fosse dois dias atrás que alguém me contasse essa história, eu diria que isso é uma palhaçada, que certamente a pessoa deve ser muito desocupada e necessitada para, ao invés de ir aproveitar uma cidade como Nova York, se encantar com primeiro gringo maravilhoso que aparece…”

Fazia muito tempo que eu havia embarcado em uma história leve e divertida assim. Foi um presente para o meu “humor” literário que anda cada dia mais sombrio! Não vou dizer que ele nos arranca gargalhadas, mas a Charlotte é uma personagem hilária, que tem uns pensamentos bem pé no chão, tornando tudo mais divertido. Por mais que ela quisesse viver aquela paixão avassaladora com Ethan, a realidade falava mais alto, e com elevadas doses de humor.

O melhor de tudo, é termos aqui um clichê, um personagem que mora no Brasil e outro nos Estados Unidos que se apaixonam, mas não se deixam levar pelos impulsos da vida, têm ciência de que nada é fácil e, para ficarem juntos, as coisas precisavam entrar nos eixos, pelo menos no quesito profissional.

Esse choque de realidade, partiu principalmente de Charlotte, que abriu os olhos de Ethan, mostrando que, duas pessoas com poucas posses, uma desempregada e a outra ainda estudando e buscando seus sonhos não poderiam jamais largar tudo por um relacionamento de 20 dias. Achei essa parte super interessante, afinal, gente, foram VINTE DIAS!

“Mas a vida sem emoção e drama não tem graça, não é mesmo?”

Aqui temos um livro repleto de menções de filmes e séries, bem como cenas e personagens, músicas e locais lindos que muitos de nós conhecemos apenas pela TV e redes sociais. Um encantamento só!

A Raffa fez uma pesquisa bem minuciosa de tais lugares, e descreveu tudo de uma forma que não cansa o leitor, pelo contrário, nos faz embarcar na história e nos imaginar andando pelas ruas de Nova York cantando “lerigol Hahaha -.

 Eu me senti a Charlotte, leia também e verás que não estou brincando! Nunca brinco com coisa séria!

“Viva cada momento sem querer lembrar de que essa magia toda estava com prazo de validade. Vinte dias exatamente, de acordo com minhas contas.”

2 Comentários

  1. Marina Mafra15 jun, 2020Responder
    • Taize Lima20 jun, 2020Responder

deixe seu comentário