Nada é por acaso

Zibia Gasparetto, Lucius

Editora: Vida & Consciência

Páginas: 391

Ano: 2017

Sinopse:

"Nada é por acaso" trata dos aspectos mais delicados do casamento, da criação de um filho não biológico, das armadilhas da ganância e da sede de poder. A obra é um exemplo da vitória das pessoas bem-intencionadas, além de ser repleta de ligações espirituais, que, a princípio, não são reveladas. Acompanhando a trajetória de duas mulheres de personalidade marcante, Marina e Maria Eugênia, o leitor é convidado a refletir sobre a importância da evolução espiritual, que pode ajudá-lo a explicar os relacionamentos que constrói ao longo da vida.

Tudo na vida depende do modo como você olha. Todas as situações têm vários lados. São suas crenças que vão determinar como você vai lidar com elas.

Acredito que Deus use as mais diversas maneiras para se comunicar conosco. Então, por que não em um livro?

A forma como esse caiu do céu para mim, nunca saberei explicar. Apenas soube que precisava lê-lo e não resisti, comprei o e-book e comecei de imediato.

Foi minha primeira experiência com um livro espírita e me arrependo de ter perdido tanto tempo. Após finalizar esse, já passei vários para a lista de desejados.

Essa leitura me ajudou a enfrentar uma fase que eu não sabia que viria e essa nem foi a única coincidência, teve tantas outras, inclusive o nome da protagonista ser o mesmo que o meu. Mas chega de falar de mim, hoje quero falar para vocês sobre a história da Marina.

Uma desilusão é a visita da verdade tentando restabelecer o equilíbrio.

Abandonada pelo pai quando ainda era jovem, com a mãe e o irmão pequeno, ela colocou como foco de vida trabalhar para cuidar dos dois. Eram uma família humilde, de uma vida do do interior. Então, Marina decidiu mudar para a Capital e buscar a família quando tivesse condições, mas sempre ajudando com as despesas.

Buscando novas oportunidades de trabalho, ela conheceu Adele, uma empresária de sucesso que precisava de uma ajuda inusitada: uma barriga de aluguel para gerar um neto. Marina receberia o suficiente para dar uma vida tranquila pelo resto da vida para sua família, mas a necessidade de tudo ser feito de forma tão sigilosa não a deixou confortável.

O destino move muitos pauzinhos e deixa Marina sem opções. Ela aceita ajudar a família de Adele, mas com culpa em seu coração. Trocar um filho por dinheiro não parecia combinar com o que ela achava de uma pessoa digna.

Ao analisar uma situação, devemos perguntar: essa atitude vai trazer benefício para todos os envolvidos? Se a resposta for sim, pode aceitar sem medo. Caso contrário, e se prejudicar alguém, não aceite.

Cumprido o acordo, elas se despedem com a promessa de nunca mais se falarem ou de Marina procurar pelo filho, mas a vida tinha outros planos.

Anos mais tarde, as duas famílias, de Marina e Adele, acabam descobrindo que o que os uniu estava muito além do que suas visões limitadas conseguiriam compreender. Tudo fazia parte de um plano absurdamente maior, que os ligaria eternamente.

No decorrer da história, Marina amadurece tanto que foi impossível não aprender com ela. A importância de parar de cobrar das pessoas o que queremos que elas sejam, quando deveríamos apenas compreender que cada um faz o melhor que pode, ainda que para nós não seja o suficiente.

Quando estamos fazendo nosso melhor, a vida nos protege.

Viver ganha um sentido diferente se acreditarmos que tudo têm um propósito, até o que nos fere.

Gosto quando a moral da história nos muda para sempre, mas essa leitura foi além, ela mudou a minha alma e me fez enxergar com outros olhos quem cruza o meu caminho.

A vida lhe dera o que precisava para aprender a andar com as próprias pernas.

Recomendo, gente. De todo coração. E agradeço a Chrys do Sapeka Indica por me apresentar para esse tipo de leitura.

Você não precisa mais se perguntar o que a vida desejava nos aproximando. Ela já respondeu.

deixe seu comentário