O SOM DE UM CORAÇÃO VAZIO

Graciela Mayrink

Editora: Bambolê

Páginas: 224

Ano: 2018

Sinopse:

Entrei no link que havia em cima do nome e vi que dava para enviar mensagens para os usuários do fórum. Eu me cadastrei e cliquei em “carol_do_moura” e uma janela abriu, como um chat. Fiquei um tempo encarando aquela janelinha, com o coração batendo rápido. Ela era minha fã? O Moura era eu? Por quais problemas ela estava passando? Saber que uma fã minha também sofria como eu, estava deprimida e triste fez com que sentisse vontade de conversar com ela." Uma mensagem anônima unindo dois corações tristes e solitários: um cantor e sua fã. Gabriel Moura é um astro do rock que está no auge da carreira, após lançar um álbum bem recebido pela crítica. Ele parece ter tudo, mas se esconde no quarto, atormentado por manias que a mãe colocou em sua cabeça. Lutando contra o TOC, tentando vencer suas obsessões e compulsões, ele encontra um fórum sobre depressão, onde uma fã compartilha seus problemas. Ao se sentir conectado a ela, começa a nutrir uma fixação pela garota e acredita que pode ajudá-la a acabar com sua tristeza. Carolina está no primeiro ano da faculdade e é assombrada pelo fantasma de um escândalo ocorrido no final do colégio. O ex-namorado vazou na internet uma foto íntima dela. Sem apoio dos pais, ela entra em depressão, se afasta da irmã gêmea, e só encontra alívio ao conversar com desconhecidos, em um fórum online. Um dia, ela conhece na internet uma fã do seu ídolo que também passa por problemas, e as duas começam a trocar mensagens de apoio. Mal sabe Carolina que quem está por trás de tudo é o famoso cantor.

“Há meses que não sinto nada, só um vazio profundo dentro de mim. É angustiante e quero voltar a ser a pessoa que eu era até o final do ano passado. Não aguento mais me sentir uma inútil, um lixo, um fracasso, mas é tão difícil. Por que acontece comigo? Por que estou assim?”

(Página 23)

Antes de conferir a resenha, anote e divulgue entre seus amigos:

CVV (Centro de Valorização da Vida) – Telefone: 188

24 Horas – Gratuito para todo o Brasil

————-

Sabe aquele livro que te prende por horas? E que depois você dorme, sonha e acorda pensando em tudo o que ele te fez sentir? Essa é uma das grandes coisas que uma boa leitura nos proporciona.

Sou fã da Graciela Mayrink desde 2013, quando tive a oportunidade de conhecê-la e, também, a sua escrita. Foi na última Bienal do Livro realizada em Salvador. Em 2018 tive a chance de vê-la novamente – em outra Bienal – no lançamento da história que trago como dica de leitura neste post. Por motivos pessoais (emocionais, mais especificamente), demorei um tempo para ler, mas aqui estou, enfim, para dizer o quanto amei fazê-lo!

“Encontrar alguém que entendia o que eu sentia fez meu mundo ser normal de novo.”

(Página 65)

O Som de um Coração Vazio nos conta uma história de amor com uma pegada bem clichê (e como eu amo clichês!) entre um astro de rock e uma fã apaixonada. Entretanto, tudo o que envolve o encontro entre os protagonistas Carolina e Gabriel, a maneira como tudo acontece, torna tudo mais profundo do que se pode imaginar.

Carol viveu uma situação cada vez mais comum entre os jovens: teve sua intimidade exposta numa rede social. Tudo o que envolveu o ocorrido, como os comentários maldosos e a humilhação por parte dos colegas de colégio, desencadeou na garota uma profunda depressão. Nem mesmo após concluir o ensino médio e ingressar numa faculdade, longe de tudo e das pessoas conhecidas, foi suficiente para aplacar toda a dor que aquilo proporcionou. A negação e negligência dos pais também não ajudaram em nada, tornando o problema muito maior.

Gabriel está no auge da carreira, porém a fama, a nova turnê e o fato de fazer o que mais ama não o distanciam da parte sombria de sua vida. O cantor tem TOC, lida com a obsessão e as neuroses, frutos da convivência com uma mãe que sofre, entre outras coisas, de transtorno bipolar. Sua pessoa favorita na vida. Mas agora ela está em outro país, fazendo um tratamento, e as coisas para ele ficaram mais difíceis, pois a depressão bateu legal.

Sua curiosidade em saber mais sobre esse transtorno o leva a entrar num fórum online de debates sobre a doença e é lá onde ele conhece a Carol, uma fã, a única pessoa que entende como ninguém os desabafos contidos nas letras de suas músicas. A interação entre os dois é o ponto chave de uma história cheia de mensagens magníficas sobre como viver quando a nossa mente teima em nos sabotar.

“Viva um dia de cada vez, como se fosse único, como se fosse o último. Torne cada dia especial e as dores e tristezas não serão tão pesadas.”

(Página 86)

Através de uma trama juvenil cheia de tudo aquilo que a gente ama numa boa história, Graciela fala abertamente sobre depressão e outros transtornos da mente de maneira bem didática. A autora traz um tema de suma importância e que deve ser discutido em todos os lugares possíveis, especialmente dentro de casa e na escola, que são espaços de onde parte grande parcela da nossa educação.

Em relação à leitora que vos fala, rolou uma identificação imediata com a irmã da Carol – a Luciana – e isso despertou uma consciência muito profunda de coisas que eu vivi num período bem difícil aqui em casa. Foi um tanto doloroso reviver certas lembranças, mas, ao mesmo tempo, deu uma aliviada. Então gostaria de deixar um recadinho aqui: essa história pode trazer alguns gatilhos e, se você ainda não sabe lidar bem com isso, acalma o coração e deixa para ler em outro momento. O Som de um Coração Vazio é um livro maravilhoso e merece ser lido com o máximo de proveito possível.

“É mais fácil fugir dos problemas, deixá-los para lá. Mas enfrentar te torna mais forte. Pode não parecer, você sente como se fosse o fim do mundo, mas a cada obstáculo atravessado, você fica mais forte para o que vem a seguir.”

(Página 209)

Gostei bastante do estilo de narrativa utilizado. Os trechos do Gabriel são narrados pelo próprio. Já os pontos de vista da Carol e das demais personagens são mostrados em terceira pessoa. À medida que a interação entre os protagonistas vai acontecendo, somos levados a conhecer como as pessoas de sua convivência enxergam o comportamento do Gabriel e da Carol: os pais, os amigos, colegas de trabalho, colegas de faculdade. Desde aqueles que entendem o que está acontecendo e não sabem exatamente como ajudar, até aqueles que não fazem ideia do que está se passando e acabam tendo uma atitude preconceituosa.

Uma das melhores coisas dessa história é o fato de a Graciela ter criado personagens com opiniões bem divergentes sobre o que é a depressão, assim como ter trazido uma figura profissional que esclarece alguns pontos sobre esse tipo de transtorno. Além disso, seu livro reflete claramente o quanto esta doença ainda é tratada com preconceito e o quanto estar informado é importante. Ele também traz um alerta sobre sites e fóruns de debates que foram criados com o intuito de ajudar pessoas que sofrem com a doença, mas onde também podemos encontrar comentários e incentivos negativos, que só pioram a coisa toda.

A vida de ninguém e perfeita, todos passamos por problemas. Não existe uma fórmula exata para resolvê-los. A diferença está no apoio necessário que recebemos ou não daqueles que nos cercam.

Indico este livro com todo meu coração. Boa leitura a todos vocês! Abraço carinhoso!

2 Comentários

  1. Marina Mafra26 fev, 2020Responder
  2. Taize Lima26 fev, 2020Responder

deixe seu comentário